Connect with us

Mundo

Sanção inusitada: farmacêutica norte-americana retira Viagra do mercado russo

Published

on

A farmacêutica norte-americana Viatris informou o ministério da Indústria e Comércio da Rússia de que o fornecimento do medicamento Viagra, em formato de comprimido, foi suspenso no mercado russo.

“A Viatris LLC nos informou sobre a suspensão do fornecimento do medicamento Viagra na forma farmacêutica de comprimido”, referiu o ministério, citado pela agência noticiosa russa TASS, esta quarta-feira.

De acordo com a empresa farmacêutica norte-americana a decisão foi tomada depois de o negócio estar a ser influenciado por sanções económicas impostas à Rússia após a sua invasão à Ucrânia.

“O controlo comercial, as sanções, cadeia de mantimentos e outros desafios relacionados com o conflito impactaram as nossas operações”, apontou, citada pelo The Sun.

O que poderá, de acordo com a Viatris, “impactar negativamente os resultados financeiros em períodos futuros”.

As autoridades russas referiram que as farmacêuticas domésticas têm capacidade para fazer ensaios clínicos com o medicamento, que tem como princípio activo o sildenafil, de forma a produzir as suas próprias versões do Viagra e assegurar a produção local.

O sildenafil não é produzido na Rússia, mas o ministério disse que as empresas russas têm a “possibilidade tecnológica” para o produzir – com 36 certificados de registo já entregues para o fazer.

Com agências internacionais e Notícias ao Minuto