Connect with us

Economia

Salinas de Colombolo recebem financiamento de mais de 24 milhões de kwanzas

Published

on

O projecto das salinas de Calombolo, na província de Benguela, vai beneficiar de um financiamento de mais de 24 milhões de Kwanzas do Banco de Desenvolvimento de Angola (BDA) no âmbito da linha de crédito do Deustche Bank.

O financiamento será com base na assinatura de Contratos de Repasse dos Projectos Salinas Calombolo e Alexandre’s House, já esta segunda-feira, 08, com objectivo de impulsionar Sectores Estratégicos em Angola

Os projectos Salinas Calombolo e Alexandre’s House, cujo repasse o BDA assinará hoje, com os respectivos responsáveis/titulares, constituem não apenas avanços industriais, mas também um compromisso tangível com o crescimento económico sustentável e a geração de empregos significativos para a população angolana.

Com um financiamento avaliado em 24.831.412,76 (vinte e quatro milhões, oitocentos e trinta e um mil, quatrocentos e doze euros e setenta e seis cêntimos), o projecto Salinas Calombolo visa estabelecer uma fábrica de Soda Cáustica e Hipoclorito de Cálcio na província de Benguela.

Será a primeira fábrica deste tipo de produtos em território angolano, e contribuirá para a melhoria da saúde pública, salubridade e indústria, especialmente no tratamento de água e desinfecção de superfícies.

Esses empreendimentos na província de Benguela representam um marco significativo no fortalecimento da indústria e no avanço do sector pesqueiro em Angola.

Salinas Calombolo ocupa aproximadamente 5.000 m2 e tem uma capacidade de produção de químicos de alta qualidade, contribuindo significativamente para o desenvolvimento regional e redução do déficit da Balança Comercial.

O projecto gerará 32 empregos directos e permanentes, além de impactar positivamente na formação especializada e na criação de oportunidades no mercado de trabalho nacional.

Também na província de Benguela, o Projecto Alexandre’s House conta com um financiamento de 47.075.072,90 (quarenta e sete milhões, setenta e cinco mil, setenta e dois euros e noventa cêntimos), e está focado no fornecimento e montagem de um entreposto para recepção, congelação e processamento de pescado no município da Baía Farta.

O projecto utiliza embarcações modernas para captura, e uma unidade industrial avançada para processamento e congelação de pescado. Tem uma capacidade de processamento e armazenamento consideráveis, garantindo produção contínua durante todo o ano.

Criará 203 empregos directos e permanentes, impulsionando não apenas o sector pesqueiro, mas também a economia regional.

Com o repasse dos projectos Salinas Calombolo e Alexandre’s House, no âmbito da linha de crédito do Deustche Bank, o BDA marca mais um passo importante no impulso dos sectores estratégicos em Angola, em especial o da pesca, no qual o país conta com grande experiência e um alto potencial a nível regional.

Continue Reading
Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *