Connect with us

Mundo

“Saída do Níger, Mali e Burkina Faso da CEDEAO aumenta insegurança na região do Sahel”

Published

on

A consultora Oxford Economics considerou esta semana que a saída do Níger, do Mali e do Burkina Faso da CEDEAO abre uma crise política que acaba com a esperança da organização de conseguir restaurar a democracia destes países e aumenta a insegurança na região do Sahel.

De acordo com a consultora britânica, “é uma perda para o bloco regional da Comunidade Económica dos Estados da África Ocidental (CEDEAO), que ajudaram a fundar, em 1975, enfraquece a integridade institucional do bloco e pode piorar a insegurança no Sahel”.

Para estes analistas, a saída dos três países do bloco regional “arrasa quaisquer esperanças de restaurar a democracia e a governação civil nos próximos anos”, para além de “piorar a insegurança regional” e prejudicar a economia.

Recordar que os golpes de Estado no Mali (24 de Maio de 2021), Níger (26 de Julho de 2023), Burkina Faso (6 de Agosto de 2023) derrubaram Governos eleitos democraticamente e conduziram ao poder Juntas Militares que acusaram as forças ocidentais, em particular a antiga potência colonial (França), de ingerência.

Níger, Mali e Burkina Faso deixam Comunidade Económica dos Estados da África Ocidental

Continue Reading
Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *