Connect with us

Desporto

Rússia contesta oficialmente sua exclusão das competições desportivas mundiais

administrador

Published

on

A Agência Russa Antidoping (Rusada) anunciou nesta sexta-feira que enviou uma carta oficial para contestar a exclusão do país das competições desportivas mundiais por ter falsificado uma base de dados de controle antidoping.

“Enviamos documentos à Agência Mundial Antidoping (Wada), entre eles a notificação de nosso desacordo com as sanções”, declarou o diretor geral da Rusada, Yuri Ganus.

A Wada confirmou na sexta-feira que recebeu a notificação da Rusada e que, de acordo com o procedimento, iria rapidamente para o Tribunal de Arbitragem do Esporte (TAS). A decisão que o TAS tomará será final e comprometerá todos os signatários, recorda a agência.

Ganus assinou a carta depois de uma decisão das instâncias dirigentes da Rusada, ou seja, o conselho de vigilância e seus fundadores, os comitês olímpico e paralímpico russos.

O próprio Ganus rejeita a contestação e enviou à Wada uma segunda carta em seu nome, com sua opinião pessoal.

“Lamento informar que fracassei em meus esforços para mudar a opinião (dos órgãos com poder de decisão na Rusada) sobre esta notificação”, explica na carta.

Acusando novamente as autoridades esportivas russas de não estarem à altura, Ganus também apontou que, ao contestar a decisão da Wada, a Rússia assumiu “o sério risco” de ver as “sanções reforçadas e não suavizadas”.

Há algumas semanas, o diretor geral da Rusada atribui publicamente a culpa às autoridades russas por este escândalo e pediu ao presidente Vladimir Putin uma grande operação de limpeza para combater as fraudes.

A Wada anunciou em 9 de dezembro que a Rússia está proibida de participar nos principais eventos esportivos internacionais durante quatro anos, o que inclui os Jogos Olímpicos de 2020 e 2022 (Inverno) e a Copa do Mundo de 2022.

As sanções estabelecem que apenas atletas russos selecionados podem participar de competições, mas sob uma bandeira neutra e sem o hino nacional tocando.

A punição é severa porque a Wada considerou que a Rússia manipulou os dados do laboratório antidoping de Moscou enviados no início do ano, em mais um capítulo do escândalo que começou com a revelação, em 2015, de um esquema de doping institucional praticado desde 2011 e que envolvia altos funcionários do governo, agentes secretos e frascos de urina adulterados.

“A Wada continua convencida de que tomou a decisão certa em 9 de dezembro”, disse o presidente em exercício, Craig Reedie. “Vamos defender essa decisão da maneira mais forte possível no TAS”.

AFP

Continue Reading
Advertisement
Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Advertisement

Colunistas

Ladislau Neves Francisco
Ladislau Neves Francisco (23)

Politólogo - Comunicólogo - Msc. Finanças

Olivio N'kilumbo
Olivio N'kilumbo (21)

Politólogo

Vasco da Gama
Vasco da Gama (74)

Jornalista

Walter Ferreira
Walter Ferreira (14)

Coordenador da Plataforma Juvenil para a Cidadania

© 2017 - 2020 Todos os direitos reservados a Correio Kianda. | Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização.
Ficha Técnica - Estatuto Editorial RGPD