Connect with us

Politica

Rússia anuncia reunião de líderes africanos em São Petersburgo – um mês após cimeira de Washington

Published

on

Um mês e meio após a realização da Cimeira Estados Unidos da América – África, em Washington, o ministro dos Negócios Estrangeiros russo anunciou, hoje, quarta-feira, 25, em Luanda, que o seu país vai acolher em finais de Julho próximo a Cimeira Rússia-África.

Serguei Lavrov fez o anúncio ao intervir na sede do Ministério das Relações Exteriores, no final das conversações entre as delegações dos dois países, adiantando que a mesma irá decorrer em São Petersburgo.

Sem avançar mais informações sobre a Cimeira, Lavrov disse que a Rússia vai “continuar a apoiar nas Nações Unidas as posições defendidas pelos próprios africanos no sentido de se encontrar soluções aos conflitos”.

De ressaltar que a cimeira de Washington, que reuniu os principais líderes africanos, teve como meta “demonstrar o compromisso dos EUA com África, destacando a importância das relações EUA-África, e maior cooperação em prioridades globais compartilhadas”, objectivo este que parece ser o que a Rússia pretende também alcançar.

O chefe da diplomacia russa reforçou, igualmente, que o seu país “apoia os esforços da União Africana, da Comunidade de Desenvolvimento da África Austral e o de Angola, inclusive o esforço pessoal do presidente João Lourenço, no sentido da pacificação de África”.

De recordar que há seis dias, os Estados Unidos reiteraram “o apoio à liderança do presidente João Lourenço na procura de soluções para os conflitos na RCA e no Leste da República Democrática do Congo”.

Ainda de acordo com a nota da presidência, o Governo norte-americano “defende a necessidade da implementação das decisões tomadas pela Cimeira de Luanda e apela à assumpção de responsabilidades por parte dos intervenientes, no que diz respeito concretamente à retirada do M23 das posições que ocupa em território congolês e a criação de condições para o acantonamento dos elementos dessa força”.

Colunistas