Connect with us

Mundo

Ruanda encerra 714 igrejas na capital por falta de higiene

As autoridades ruandesas encerraram na última semana 714 igrejas em Kigali por não reunirem as condições básicas de segurança e higiene, que só reabrirão quando houver asseio, indicaram hoje fontes governamentais.

Published

on

“Ir à missa deveria fazer-se de uma forma ordenada e reunindo as condições mínimas”, argumentou Justus Kangwagye, responsável da Junta de Desenvolvimento do Ruanda (RGB, no acrónimo inglês).

A maioria das igrejas encerradas não tinha água nem casas de banho, enquanto outras funcionavam em tendas e outras ainda funcionavam sem autorização legal, indicou, por seu lado, o Governo ruandês, liderado pelo Presidente Paul Kagamé (desde 2000).

Muitos cidadãos ruandeses em Kigali consideraram a medida como “demasiado dura”, bem como uma violação à liberdade de culto, sendo muito poucas as igrejas para os milhares de cristãos no país.

Segundo Kangwagye, o Governo vai continuar a encerrar as igrejas que não cumpram os requisitos mínimos, mas reabrirá aquelas que melhorem os seus serviços.

A capital do Ruanda, na sua luta para se converter na cidade mais asseada de África, fixou metas muito altas de limpeza e de segurança.

Muitas igrejas não reúnem as condições mínimas, pelo que, segundo Kangwagye, é pouco provável que reabram.

Continue Reading
Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *