Connect with us

Reportagem

“Revus” contemplados com casas na Vida Pacífica com dificuldades em pagar os apartamentos

Published

on

Parte dos jovens contemplados com casas no Projecto Habitacional Vida Pacífica, no Zango 0, são da sociedade civil, pertencentes ao autodenominado “Movimento Revolucionário”, activistas ainda ligados a realizações de manifestações em Luanda.  Com um número considerável de jovens, maioritariamente desempregados, muitos, aos poucos, vão abandonando os seus apartamentos, colocando em aluguer a cidadãos de nacionalidades estrangeira, tidos como os que mais procuram arrendar casas na Vida Pacífica. 

Seis meses depois de ter sido entregue as chaves dos apartamentos aos contemplados do processo “CNJ”, no Projecto Habitacional Vida Pacífica, poucos são os jovens que até ao momento,  já cumpriram com o pagamento das suas obrigações nas prestações mensais de 51 mil kwanzas, por cada mês.

Segundo apurou o Correio da Kianda, junto de uma fonte no Instituto Nacional da Habitação, do número de cidadãos contemplados com casas, por via do CNJ, na Vida Pacífica, pouco menos de  trinta por cento, já efectuaram pagamentos de uma prestação mensal no INH.

Este jornal procurou ouvir alguns dos autodenominados activistas cívicos, jovens contemplados, que apesar de não aceitarem gravar entrevistas, evocaram a falta de emprego, como uma das razões que lhes obriga a arrendar os seus apartamentos.

“Nos deram casas, tudo bem. Mas aqui a vida não é fácil, tenho que pagar taxa de condomínio, água, luz, empregada, sem emprego vou fazer como, por isso aluguei a minha casa”, disse ao Correio da Kianda, um dos jovens activistas, que pediu anonimato.

Continue Reading
4 Comments

4 Comments

  1. Sué

    11/05/2023 at 10:32 pm

    ah pois é, se não dessem as casas seria problema,esses jovens são no mínimo confusos.

  2. MACK JAMBA

    12/05/2023 at 8:26 am

    estes revus aceitaram ser vendidos como escravos do sistema e agora não podem sustentar o que pediram , a isso eu chamo de não saberem mendigar o que é certo, como alguém que pede pão, e se esquece de pedir a fórmula para cultivarem o trigo e colher o mesmo e depois produzir o pão. ser revu não é a cheirar uma coisa q depois vai te criar obstáculo ser revu é ser consciente do que se quer, a hora não pediram emprego tem contas para pagar,vai sair outraves nas ruas!!?, vão pedir emprego mas uns não vão querer trabalhar,

  3. Anonimo

    12/05/2023 at 12:00 pm

    Primeiro é emprego depois casa! Deram as casas ao jovens como para calarem os mesmos, sabendo que as tais casas têm taxas de pagamentos altas!

  4. Emanuel de Oliveira

    14/05/2023 at 8:23 pm

    o mal de muitos revus é que gostam o bem só pra ele e se esquece que revolução é um bem comum receberam as casas agora não consegue pagar isso é brincadeira

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Colunistas