Connect with us

Economia

Reuniões entre o Executivo angolano e o FMI prosseguem em Washington D.C.

Published

on

A delegação de Angola participará ainda nas Reuniões de Primavera das Instituições de Bretton Woods, que irão ocorrer entre os dias 8 e 14 de Abril.

As reuniões entre a Missão do corpo técnico do Fundo Monetário Internacional (FMI) e o Executivo Angolano irão prosseguir nas próximas semanas em Washington D.C., na sequência da jornada que iniciou a 20 de Março, em Luanda. Durante a estadia em Washington, a delegação de Angola participará ainda nas Reuniões de Primavera das Instituições de Bretton Woods, que irão ocorrer entre os dias 8 e 14 de Abril.

A missão do FMI chefiada por Mário Zamaroczy está a trabalhar com o Executivo angolano com o objectivo de proceder a uma avaliação do cumprimento das metas estabelecidas para a primeira avaliação do Programa de Financiamento Ampliado (Extended Fund Facility – EFF) e no ajustamento das metas para as próximas avaliações semestrais.

No decurso da sua estadia, a Delegação do FMI manteve encontros de trabalho com vários membros do Executivo, de que se destaca o ministro de Estado do Desenvolvimento Económico e Social, Manuel Nunes Júnior; o ministro das Finanças, Archer Mangueira; o ministro da Economia e Planeamento, Pedro da Fonseca; o ministro do Comércio, Jofre Van-Dúnem; o Governador do Banco Nacional de Angola (BNA), José Massano; entre outras individualidades.

Nestes encontros, a referida missão avaliou o desempenho económico do País nos sectores fiscal, monetário, cambial, estabilidade financeira e reformas estruturais, tendo como data de referência para avaliação o dia 31 de Dezembro de 2018. Estas metas conduzem a redução das vulnerabilidades fiscais, fortalecimento da sustentabilidade da dívida, redução da inflação, implementação dum regime cambial flexível, asseguramento da estabilidade do sector financeiro e fortalecimento do quadro de combate ao branqueamento de capitais e financiamento do terrorismo (CBC/FT).

Durante a sua estadia em Angola, a missão do FMI visitou igualmente alguns projectos estruturantes e de alto impacto económico e social, nomeadamente o Aproveitamento Hidroeléctrico de Laúca e as obras de construção do Aproveitamento Hidroeléctrico de Caculo-Cabaça.

Recorde-se que este Programa de Financiamento Ampliado foi aprovado a 7 de Dezembro de 2018, para vigorar durante 3 anos. Ele permite o acesso a um financiamento global de USD 3,7 mil milhões USD (361% da quota de Angola) em várias tranches e à Assistência Técnica, por forma a apoiar o Programa de Estabilização Macroeconómica e o Plano de Desenvolvimento Nacional 2018-2022.

C/ Mercado

Continue Reading
Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *