Connect with us

Ciência & Tecnologia

Retomado contacto com ANGOSAT 1

Published

on

“Os especialistas da Energia RSC receberam os dados da telemetria do Angosat. Eles mostram que os parâmetros dos sistemas de bordo do aparelho estão normais”, anunciou a empresa russa espacial Energia num comunicado.

Em causa estão notícias avançadas, quarta-feira, um dia após o lançamento, por vários órgãos de comunicação social, que davam conta que a Rússia havia perdido contacto com o satélite angolano, um investimento do Estado angolano de 320 milhões de dólares (269,6 milhões de euros).

“As nossas equipas angolanas e russas que estão envolvidas no processo estão a trabalhar arduamente e é com alguma satisfação que anunciamos que o satélite voltou a estar em comunicação com a estação de Baikonur”, disse o secretário de Estado para as Tecnologias de Informação, Manuel Homem.

O governante admitiu que houve sim “um problema de comunicação, que ocorreu durante o processo de abertura dos painéis em órbita”, mas “o que, de facto, interessava informar é que o Angosat está em órbita”.

“É importante que possamos perceber que o Angosat é um satélite, que, enquanto infraestrutura, vai para um ambiente novo e é normal que pudesse ocorrer alguma situação anormal de adaptação ao ambiente”, referiu.

De acordo com Manuel Homem, os técnicos continuam a trabalhar para identificar que razões levaram a essa interrupção das comunicações, apesar de que esta “é uma situação que se prevê não voltar a acontecer”, embora salvaguardando que “é sempre imprevisível”.

Na semana passada, o ministro das Telecomunicações e Tecnologias de Informação, José Carvalho da Rocha, disse que comercialmente 40 por cento da capacidade do satélite já estava reservado e que o Estado angolano estima a recuperação do investimento em pelo menos dois anos.