Connect with us

Sociedade

Restos mortais de fiéis Tocoistas repousam no Benfica

Published

on

Os restos mortais de cinco dos seis fieis da Igreja de Nosso Senhor Jesus Cristo no Mundo (Tocoista) vitimas do acidente de viação no município de Samba Cajú, província do Cuanza Norte, foram hoje, sexta-feira, a enterrar nos cemitérios do Benfica e Santa Ana, em Luanda.

Entre as vitimas,  Sara António Pedro, Andrea Ninete André, Marcelina Rodrigues Castro e João António Pedro foram enterrados no cemitério do Benfica, enquanto que Imaculada António Garcia repousa no cemitério da Santa Ana e os restos mortais de Emília Joaquim foram transladados para a província de Benguela.

Na cerimónia fúnebre presenciada pelo governador de Luanda, Adriano Mendes de Carvalho, a secretária de Estado para Família, Ruth Mixinge, a directora do Instituto Nacional para os assuntos Religiosos, Josina de Carvalho, diversas entidades religiosas, e fiéis da igreja tocoísta, o bispo Afonso Nunes afirmou que “os falecidos perderam a vida num momento em que serviam a Deus”.

De acordo com o líder da Igreja Tocoista, “ estes irmãos não morreram a roubar ou num dancing mas regressavam de uma  peregrinação onde se entregaram de corpo e alma a Deus, servindo ao criador, por essa razão apesar do momento de tristeza que nos envolve  devemos seguir os seus exemplos”.

Entretanto, a secretária de Estado para a Família, Ruth Mixinge,  enalteceu o papel da Igreja Tocoista como parceira do Estado, e inclina-se perante a memoria dos falecidos.

A responsável afirmou que o Estado angolano irá continuar a prestar todo o apoio necessário para as famílias das  vitimas, encorajando-os a permanecerem fortes e a continuarem a contribuir para o engrandecimento da igreja a que pertencem.

A Directora Nacional para os Assuntos Religiosos, Josina de Carvalho, ao intervir em nome da ministra da Cultura, Carolina Cerqueira, rendeu homenagem aos falecidos e reiterou o apoio do seu ministério e continuar a prestar todo o apoio à Igreja de Nosso Senhor Jesus Cristo no Mundo.

Em declarações à imprensa, o porta-voz das comemorações do centenário do profeta Simão Gonçalves Toco,  pastor António Cabral, afirmou que nesta quinta-feira a direcção da igreja visitou, nos diferentes hospitais os feridos ainda internados e constatou o seu estado actual.

Referiu que os mesmos estão a  ter uma evolução satisfatória  prevendo-se sua alta hospitalar para brevemente.

O acidente traduziu-se no capotamento de um autocarro, com 52 passageiros a bordo, provocando seis mortos e 25 feridos, todos fiéis da igreja “Tocoistas”, que regressavam da localidade de Ntaya, município de Maquela do Zombo (Uíge), onde participaram nas celebrações do centenário do Profeta Simão Toco, decorridas entre 19 e 25 deste mês.

Informações da polícia davam conta que a “imprudência” teria sido a causa do acidente, uma versão rejeitada pelo próprio motorista do autocarro envolvido no acidente, Matias Celestino da Cruz, que aponta a perda de travões como a causa do desastre.

O motorista, de 43 anos de idade, saiu ileso e foi detido no local do acontecimento.

Por sua vez, testemunhas afirmaram que o motorista teria “desobedecido as orientações emanadas no local da peregrinação”.

Continue Reading
Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *