Connect with us

Sociedade

Restauração dos Mangais conta com USD 300 mil da BP

Published

on

A empresa BP vai financiar o projecto ambiental Mundo Azul da Otchiva, com 300 mil dólares americanos que visa à restauração e conservação dos Mangais na costa angolana, como forma de compensar as emissões de dióxido de carbono na atmosfera, em três províncias do país.

O acordo será assinado na próxima quinta-feira, 7 de Abril, em Luanda, entre petrolífera BP Angola e a Agência Nacional de Petróleo, Gás e Biocombustíveis (ANPG), para a conservação e restauração dos ecossistemas húmidos de mangais, através de acções de preservação dos ecossistemas de mangais apoiando a subsistência das comunidades pesqueiras, reduzindo a pobreza e a construção da resiliência económica, nas províncias de Luanda, Zaire e Bengo.

Os mangais são ecossistemas naturais tropicais, compostos por espécies de plantas que toleram água salgada, localizados em áreas costeiras. São considerados “ecossistemas de carbono azul”, bem como ervas marinhas e pântanos de sal, por serem 10 vezes mais eficientes em absorver e armazenar grandes quantidades de carbono a longo tempo, em comparação com ecossistemas terrestres, o que os torna essenciais para o combate às mudanças climáticas.

Sobre a BP em Angola

A BP é uma empresa integrada de energia e um dos maiores investidores estrangeiros em Angola, tendo investido acima de $30 mil milhões em cerca de 30 anos de presença no país. Através de blocos operados e parcerias, a BP é responsável por 15% da produção de petróleo em Angola nos últimos 15 anos.

É operadora dos Blocos 18 e 31 em águas profundas e ultra-profundas da bacia do Baixo Congo e participa da exploração dos Blocos 15, 17 e 29, assim como da instalação da Angola LNG no Soyo e no Novo Consórcio de Gás.

Continue Reading
Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Colunistas