Connect with us

Politica

Representantes da SADC iniciam debates sobre conflitos na RDC

Published

on

Terminou a instantes uma cimeira extraordinária de altos funcionários dos Países da SADC, em Luanda, que visou debater problemas relacionados com a estabilização da paz da RDC.

O embaixador Jorge Cardoso, porta-voz do evento, referiu que a estabilização da RDC é uma preocupação dos chefes de Estado, por conta das eleições que se avizinham naquele país.

Disse ainda que foi discutido o desdobramento dos aspectos operacionais e de planificação, como uma necessidade urgente.

A reunião de altos funcionários foi dirigida pelos chefes de defesa dos países membros da SADC.

Jorge Cardoso avançou também que na reunião, os participantes fizeram uma revista ao “estado de alerta” da região, em função das necessidades ligadas a composição da força, de equipamentos e toda informação relacionado ao teatro operacional da RDC, “que infelizmente tem se vindo a agravar com a violação do cessar fogo imposto e negociado também sob a presidência da República de Angola”, que foi designado pela União africana como mediador dos conflitos no Ruanda e na RDC.

O embaixador Jorge Cardoso referiu também que além da violação do cessar fogo, os alto funcionarios dos paises da SADC mostraram-se preocupados com o ressurgimento do ataque do M23, e que levou a “tomada de novas cidades na RDC”.

O que ficou decidido, de acordo com o responsável, é que a região da SADC deverá acelerar o processo do desdobramento da força e contribuir para o ambiente de paz e estabilidade política, por conta do pleito eleitoral a decorrer a 20 de Dezembro próximo.

“Portanto, só num ambiente de paz, de tranquilidade e segurança é que haverá condições para que o povo da República irmã da RDC possa, portanto, ir às urnas e escolher a sua liderança e as suas instalações a darem exemplo.

O encontro foi de preparação da Reunião do Comitê ministerial que reúne no final do dia de hoje.