Connect with us

Sociedade

Regresso às aulas: escolas de Luanda sem condições de biossegurança

Published

on

A equipa do Correio da Kianda visitou, nesta terça-feira, 09, algumas escolas dos municípios do Cazenga, Kilamba Kiaxi, Luanda, Viana e Cacuaco, em Luanda, e verificou que muitas delas não oferecem condições de biossegurança que permitam o regresso às aulas.

Apesar da redução da evolução epidemiológica do país, as condições nas escolas  para retomada das aulas da iniciação à 5ª classe, nas escolas que visitamos não estão devidamente criadas. Foi possível observar a não existência de pelo menos um recipiente de água para os meninos lavarem as mãos e que possam garantir a higienizarão das casas de banho, dentre outras carências.

Miguel Chiwissi, encarregado de educação, disse que a escola 4039, em Cacuaco, não tem condições para o reinício das aulas, falta de tudo, e isso ajuda na propagação da covid-19 nas escolas.

Já a senhora Ana Cassule, disse que está a ponderar se envia o seu filho para as aulas por que, segundo ela, a escola onde estuda não oferece segurança.

Tânia Patrícia Saldanha, moradora da comuna do Prenda, no município de Luanda, garante que as escolas nesta comuna, oferecem materiais de biossegurança, como água, recipientes de reserva de água e sabão. A mesma garante que é possível observar o distanciamento exigido e também é possível observar a divisão de trinta alunos por cada sala.

A também activista cívica afirma que para que haja êxito neste retorno às aulas, não deve ser só da responsabilidade das escolas, mas também dos pais garantir a segurança das crianças.

Mwenho da Costa considera a retomada das aulas como decisão precipitada.

“Penso ser uma decisão precipitada, se a ideia passa por combater a pandemia deveriam reunir-se as condições necessárias para o regresso às aulas”, disse e acrescenta que “pode até ser o momento certo para o regresso das aulas, mas as condições de biossegurança não são uma realidade nas escolas de Luanda”.

Opinião contrária

O director do Gabinete Provincial da Educação de Luanda, Narciso Benedito, garantiu nesta terça-feira, 09, que à nível de Luanda, as escolas têm todas as condições criadas e as crianças vão estar em segurança nas salas de aula.

 “Estão criadas todas as condições de biossegurança nas escolas e permitirão o regresso às aulas dos alunos do ensino primário”, garantiu. Narciso Benedito fez esta afirmação durante a abertura de um seminário de formação de professores do ensino primário, sobre a retomada das aulas da iniciação à 5ª classe.

“Noutras classes de ensino, as aulas decorrem normalmente, faltando apenas as classes de transição da iniciação à 5ª classe. São estas que retornaram no dia 10, depois de uma avaliação das condições epidemiológicas do país pelas autoridades competentes, que autorizaram o regresso dos meninos à escola”, explicou.

Para garantir  o distanciamento físico e um ambiente escolar seguro, as turmas devem ter um máximo de 30 alunos e as aulas são seguidas, sem a observância de intervalos. A lavagem frequente das mãos é essencial para o combate à covid-19. Para que isso aconteça, segundo Benedito Narciso, foi estabelecida uma parceria com a Empresa Pública de Águas de Luanda (EPAL) e a ENCIB (Empresa de Construção de Infra-estruturas Básicas), afecta ao Governo Provincial de Luanda.