Connect with us

Mundo

Rapper cubano cose lábios em protesto contra detenção política

Published

on

Um artista cubano, autor de uma das músicas mais utilizadas pelos movimentos democráticos em Cuba, e que se encontra há dois anos preso, protestou contra a detenção de presos políticos na ilha cosendo os próprios lábios na cadeia de segurança máxima onde se encontra preso.

Em publicações nas redes sociais, outros activistas cubanos e a sua mulher publicaram fotografias de Maykel ‘Osorbo’ com os lábios cosidos, explicando que o rapper protestava contra o que considera ser um tratamento desumano por parte das autoridades do regime, nas prisões de segurança máxima onde são retidos os dissidentes.

Numa das fotografias, publicada na página de Facebook do próprio, ‘Osorbo’ é visto a fazer um gesto obsceno em direção à câmara, comemorando dessa forma o segundo aniversário dos protestos pró-democracia que passaram momentaneamente por Cuba.

Noutra fotografia, mais gráfica, é pedido que os cubanos emigrados em Miami, nos Estados Unidos (uma das regiões com uma maior presença de refugiados cubanos), protestem esta noite contra o regime comunista liderado por Miguel Díaz-Canel.

“Está farto dos abusos e de ser injustamente preso quando o mundo inteiro ergue a sua voz pela liberdade”, acrescentou ainda uma activista, Anamely Ramos González, partilhando no Twitter um poema que o rapper lhe enviou a partir da prisão, na passada quarta-feira.

Uma outra imagem publicada no Instagram o rapper aparece com boca cosida.

Citada pela Associated Press, mulher do artista contou à Martí Noticias, um órgão norte-americano direcionado para cubanos, que as autoridades tiraram-lhe os pontos que tinha na boca no dia seguinte, e que o ‘Osorbo’ aparentava ter feridas na boca quando falou com a família.

Maykel ‘Osorbo’ está detido desde Maio de 2021, antes dos maiores protestos contra o regime cubano a que o país assistiu em décadas, especialmente após a saída do poder de Raul Castro. As manifestações, que arrancaram em Julho de 2021, usaram como símbolo a música ‘Patria y Vida‘, uma canção que venceu o Grammy de Melhor Canção Latina naquele ano e cujo título é um trocadilho com a expressão ‘Patria o muerte‘, cunhada pela Revolução Cubana.

Na semana passada, o secretário de Estado dos EUA, Antony Blinken, marcou também o aniversário das manifestações, exigindo a “libertação imediata de todos os presos políticos injustamente detidos”.