Connect with us

Politica

Quintino de Moreira é candidato único à liderança da APN no Iº congresso

Published

on

A informação foi avançada este sábado, 25, ao Correio da Kianda pelo porta-voz da Comissão Organizadora do Iº congresso ordinário da Aliança patriótica Nacional (APN), Tiago Rufino Soares Miguel, dando a conhecer que por decisão dos órgãos deliberativos deste partido, foi decidido que Quintino António de Moreira seja apresentado como candidato único à presidência do partido ao conclave por decisão unilateral dos militantes da APN.

“O presidente Quintino Moreira será candidato único e natural por decisão dos militantes, dirigentes, simpatizantes e amigos do partido por convicção que tem apoiado na permanência e na manutenção da APN”, disse.

Tiago Rufino Soares Miguel, explicou que, apesar de terem aberto a possibilidade de mais candidatos ao Iº Congresso, e ninguém mostra-se disponível para entrar na corrida, então, por decisão unilateral dos militantes, o actual presidente irá concorrer de forma isolada a sua própria sucessão.

“E por ser o primeiro congresso do partido, não seria normal termos múltiplas candidaturas. O partido foi criado e fundado por Quintino Moreira, e nada melhor que ser ele o único candidato a ser eleito para fazer a manutenção e transformação do partido que os desafios actuais exigem”, frisou.

O congresso que estava previsto para o mês de Março, vai juntar cerca de 300 delegados, que serão eleitos através da realização das conferências municipais e provinciais que arranca no próximo mês, foi remarcado para Abril.

O responsável esclareceu que durante os preparativos, houve uma vacatura de recepção das candidaturas nos secretariados municipais, provinciais e na nacional, mas ninguém manifestou a intenção de concorrer em pé de igualdade com o actual presidente da Aliança Patriótica.

De acordo com o porta-voz do congresso da APN, dificuldades financeiras que ameaçava a realização do evento, já foi ultrapassada e assegurou que no mês de Abril o conclave será uma realidade, por meio de contribuição, quotização e apoio dos militantes.

A convenção será realizada em Luanda, com mais de 300 delegados presencial e demais militantes deverão acompanhar através das plataformas digitais através de videoconferência.