Connect with us

Politica

“Queremos devolver esperança aos angolanos”, diz nova formação política

Published

on

A activista social Ermelinda Freitas, em representação de Karl M. Serney Mponda, anunciou,  neste sábado, 22, o lançamento oficial do novo partido político denominado Movimento de União Nacional (MUN). No encontro, a responsável fez saber que a sua formação política promete devolver esperança de vida a milhares de angolanos.

Durante a cerimónia, que decorreu na sede nacional deste partido, localizado no município de Viana, em Luanda, a presidente de mesa da assembleia do MUN, Ermelinda Freitas, disse que o MUN é um partido nacionalista e conservador à direita, “com missão de repensar Angola e devolver à pátria a sua grandeza”, revelou.

A responsável também fez saber que os partidos tradicionais MPLA e a UNITA devem “deixar de pensar que Angola é pertence deles”, e mostrou-se desagradada com a actuação destes partidos, durante esta fase da pandemia, considerando que estão a fazer aproveitamento político.

O vice-coordenador nacional da Comissão Instaladora do MUN, Kumuele Sebastião, garantiu à imprensa que a formação política que coordena tem representantes nas 18 províncias do país, augurando que o Tribunal Constitucional seja célere no processo na atribuição de credenciamento, para facilitação na recolha de assinaturas.

Sede do MUN

Maria Madalena de Fátima, membro desta organização, mostrou-se satisfeita e afirma que é “o início de vários desafios de luta para o bem-estar dos angolanos”.

De recordar que o Movimento de União Nacional (MUN) é uma formação política, fundada aos 04 de Julho de 2010, pelo actual presidente Karl M. Serney Mponda, que reside nos Estados Unidos de América, com uma ideologia política conservadora e direita.

Segundo os promotores, o líder desta formação política chegaria ao país no passado mês de Junho, mas por culpa da covid-19, redefiniu-se a sua agenda política.