Connect with us

Mundo

Quénia: Governo suspende internet após tentativa de invasão do Parlamento

Published

on

Após manifestantes invadirem e incendiarem os prédios onde ficam o Parlamento e a Prefeitura de Nairóbi, no Quénia, nesta terça-feira, 25, o site de monitoramento de internet NetBlocks relatou que houve uma “grande interrupção” na conectividade no Quénia.

A organização anunciou no X (antigo Twitter), que “o incidente ocorre em meio à repressão policial” contra os protestantes contra um novo projecto de lei financeira que aumenta impostos,  e “um dia depois de as autoridades afirmarem que não haveria interrupção” da conexão.

As interrupções também afectaram países vizinhos, incluindo Burundi, Uganda e Ruanda, de acordo com o NetBlocks. O site acrescentou que “o incidente provavelmente limitará a cobertura dos eventos no local onde os protestos estão a ocorrer” e disse que, embora o operador de rede queniano Safaricom afirme “que dois de seus cabos submarinos sofreram interrupções”, a causa do actual problema de conexão no país “permanece inexplicável neste momento”. Houve relatos de dificuldade de acesso a redes sociais, fundamental para unir os manifestantes.

Pelo menos cinco pessoas morreram e 50 ficaram feridas durante os protestos no país. Manifestantes invadiram e incendiaram os prédios públicos, e também atearam fogo em veículos nos arredores da Suprema Corte do Quénia, o que provocou confrontos com as forças de segurança na capital. De acordo com a imprensa queniana, deputados que estavam na região fugiram por um túnel subterrâneo.

Com agências internacionais

Quénia torna-se primeiro país da África Subsaariana “importante aliado extra-NATO”