Connect with us

Opinião

Quando se tem demasiada consciência – Neusa e Silva

Texto de Neusa e Silva extraída do neusaesilva.blogspot.com

Published

on

Quando se tem demasiada consciência.

…tem-se real noção do que realmente importa… obviamente que tu irás pensar que o que importa para mim, poderá não ser o mesmo que importa para ti…

Mas aí está, quando as circunstâncias da vida te fazem mais consciente, deixa de ser uma questão de relatividade, o certo e errado, o bom e mau, o claro e escuro, o céu e o dia…e as nossas escolhas rondam em torno disso!

Deixo de ambicionar um palácio para viver…e quero apenas quatro paredes brancas…e um tecto branco de preferência.

…eventualmente pedirei a minha amiga Indi Mateta que me coloque lá, ou ajude a fazer uma mandala na minha parede…mas só. Preciso de espaço com menos…

Ontem ambicionei o reconhecimento, hoje eu quero poder doar me.

Galgar este mundo,  doar o meu conhecimento aos meus irmãos espalhados por todo mundo… e aprender com eles, quem sabe em troca eu não ganhe um sorriso, e na maior das hipóteses quem sabe esse sorriso venha com um abraço…

…abraçar a causa do meu continente! Sei que pode parecer utopia, mas não custa nada sonhar que um dia todos os filhos de África  se ligarão em prol do nosso berço, pelos nossos filhos…

Que sejamos nós a idealizar as soluções para as nossas makas…e paremos de importar soluções pré fabricadas, que nunca nos assentam como deveriam!

Não precisamos de milhões para isso, o nosso capital humano chega e sobra!

…quando se tem demasiada consciência, o foco é o agora! O ar que respiro, o sol, o observar para além do que está a vista, o desfrutar do silêncio, o desligar o feed do dia a dia…os sorrisos que criamos nos outros, o calor humano que partilhamos, o bom dia a um perfeito estranho…

Sinto-me hoje demasiado consciente! E com uma certeza de que não preciso preocupar me hoje com o amanhã…porque ele chegará de qualquer jeito, e nessa altura eu vou saber gerir…mas vou fazê-lo no presente, também sem interferências nem do passado, nem do futuro…

Só quero o meu presente! e em cada minuto sendo mais  e tendo menos…

 

Continue Reading
Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *