Connect with us

Politica

“Quando o barulho é demais, o povo desconfia”, diz ACJ sobre Fundação Savimbi

Published

on

“Estamos atentos. Os cidadãos estão atentos. A família está atenta. Quando o barulho é grande, o povo desconfia”.

Com estas palavras, o Presidente da UNITA e da Frente Patriótica Unida (FPU), Adalberto Costa Júnior, deu o seu parecer sobre o anúncio do lançamento da Fundação Jonas Savimbi, por Isaías Samakuva, há uma semana, que teve como marco a ausência da liderança do maior partido na oposição.

Segundo Adalberto Costa Júnior, que hoje convocou a imprensa para falar sobre o que chamou de “alerta sobre o desastroso desempenho do Executivo e procura por soluções”, a “Fundação Jonas Malheiro Savimbi é um propósito antigo de todas as direcções que a UNITA teve”.

“A materialização da Fundação foi um dos objectivos da presidência do mais velho Isaías Samakuva, fez parte da minha presidência e foi aprovado como uma das questões estratégicas fundamentais da minha própria gestão, enquanto presidente”, esclareceu.

Defende que é legítimo que “os familiares, nomeadamente os filhos, assumam a direcção da Fundação que está a nascer”, contudo, alega que mesmo a família já começa a se mostrar preocupada.

“A família está atenta e preocupada com agendas particulares que desviam a Fundação daquilo que é normal”, disse.

Publicada em Diário da República em Junho passado, a Fundação Jonas Savimbi tem, dentre outros objectos e fins, apoiar as pessoas portadoras de deficiências, participar no esforço de erradicação das minas antipessoais, promover a criação de emprego para as pessoas com deficiências, apoiar pesquisa e estudos de desenvolvimento e difusão da vida e obra de Jonas Malheiro Savimbi em particular e de outras personalidades nacionais em geral. Tem como um dos curadores, o antigo líder da UNITA, Isaías Samakuva.

Entretanto, para o actual líder da força política, o anúncio do lançamento da Fundação deveria ser “algo natural, diferente do que foi feito”, e alerta: “quem deu ordem de legalização foi o Presidente da República. Precisa de alguma resposta para saber que são obras para 2027? Para saber que estamos em risco da instrumentalidade do Estado?”, questionou fazendo menção ao facto de que há um ano, Samakuva reuniu-se com João Lourenço, no Palácio Presidencial, na Cidade Alta, tendo como ponto alto do encontro a criação da Fundação em homenagem ao líder fundador da UNITA, morto em 2002.

“Estamos atentos. Os cidadãos estão atentos. Quando o barulho é grande, o povo desconfia”, vincou, ACJ, ovacionado pelas dezenas de pessoas presentes hoje na conferência.

Ouça as declarações no Jornal da Tarde, da Rádio Correio da Kianda, em 103.7 FM ou www.correiokianda.info