Connect with us

Mundo

Putin aparece em funeral com ‘Mala nuclear’ e obriga ente-queridos a deixarem o recinto

Published

on

O presidente russo, Vladimir Putin, despertou a atenção mundial esta sexta-feira, 8 de Abril de 2022, ao aparecer com uma ‘mala nuclear’, na Catedral de Cristo Salvador, em Moscovo, onde decorria a cerimónia do funeral do ultranacionalista Vladimir Zhirinovsky, que terá morrido devido à Covid-19. Parentes e amigos do malogrado foram obrigados a deixar o recinto.

Putin entrou na cerimónia a segurar rosas vermelhas. Na sua equipa foi notória a presença de um oficial militar de alto escalão, a carregar um aparelho de lançamento dos mísseis estratégicos do Kremlin, o que deixou assustado os presentes, tendo alguns deles considerado um sinal assustador de que o belicista Putin poderia implantar armas nucleares. As imagens chegam sete semanas depois de o líder russo ter colocado as suas armas nucleares em alerta, depois de atacar a NATO pelo que alegou serem sanções “agressivas”.

O espectro de uma guerra nuclear pairou sobre o conflito na Ucrânia depois de a máquina de guerra de Putin ter sido paralisada pelos defensores ucranianos – provocando temores de que o presidente russo poderia usar armas nucleares para quebrar o impasse, segundo revelou o jornal britânico ‘The Sun’.

Para pública, a presença de guardas armados russos demostra também que o presidente Putin está profundamente preocupado com possíveis tentativas de assassinato, já que quase todos os enlutados foram retirados da igreja de Moscovo aquando da sua chegada.

Os media locais garantiram que existem três destas pastas, cada uma acessível pelos três funcionários mais graduados da Federação Russa.

Acredita-se que a mala contenha os códigos de lançamento dos mísseis estratégicos do Kremlin e a sua presença no funeral foi assinalada como uma ameaça assustadora para o mundo. A mala, que tem um código de chave personalizado, está normalmente sob supervisão 24 horas por dia, 7 dias por semana e controla completamente o arsenal nuclear de Moscovo. É supostamente supervisionada por um oficial de segurança armado que acompanha Putin em todas as suas deslocações. A pasta, chamada Cheget em russo, foi desenvolvida no início dos anos 1980 e foi exibida ao mundo pela primeira vez em 2019, com o seu conteúdo a ser visto de perto na televisão.

Continue Reading
Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *