Connect with us

Politica

PRS critica situação socioeconómica do país

Published

on

O presidente do Partido de Renovação Social (PRS), Benedito Daniel, disse, nesta quarta-feira, 18, em Luanda, que “a situação socioeconómica do país vai de mal a pior, pois o sofrimento dos angolanos continua tal como há trinta anos”. Benedito Daniel falava durante as comemorações do trigésimo aniversário do PRS.

“As administrações locais do Estado não se fazem sentir na resolução das necessidades do povo, sendo que a miséria é um facto”, falou.

O desemprego foi também um dos assuntos que mereceu interesse do líder dos renovadores sociais, tendo afirmado que não se justifica que, 45 anos depois de independência, milhares de angolanos não têm acesso à escola e hospitais. “E os poucos que existem passam por uma gritante falta de condições e técnicos”.

Benedito Daniel disse também que a energia e a água são dois sectores que deviam merecer maior preocupação do Executivo. O também deputado criticou a não eficácia do programa “Água para todos”, por não ter tido os resultados esperados.

“Há anos, o governo criou um programa denominado Água para todos que, na verdade, era sim um programa porque gastou tanto dinheiro do OGE e não funcionou”.

O presidente do PRS assegurou e lamentou que Angola é conhecida por ser “potencialmente rica, mas extremamente pobre”, justificando que tal ocorre “porque os seus habitantes não sabem o destino que é dado à sua riqueza, maioritariamente vinda de recursos naturais”.

“Na visão do partido PRS, os únicos beneficiários são os governantes e os seus amigos estrangeiros que exploram e levam para os seus países, numa clara demonstração de falta de amor para com o povo”.

Para Benedito Daniel, em Angola nascer em zonas com recursos naturais é “uma desgraça”, demonstrando os povos das Lundas, Cabinda ou Zaire, e outras áreas que saem riqueza que sustenta parte da economia do país.

Colunistas