Connect with us

Economia

ProMarks e Trafigura assinam memorando de entendimento com Governo angolano

Published

on

A ProMarks, empresa internacional de engenharia especializada no sector energético e a Trafigura, líder de mercado na indústria global de matérias-primas, assinaram um Memorando de Entendimento (MOU) com o Governo de Angola para a realização de um estudo de viabilidade técnico e económico para o desenvolvimento de um modelo de Parceria Público-Privada para a implementação de um projeto regional de transporte e fornecimento de energia.

A cerimónia de assinatura decorreu em Luanda com a presença de representantes do Governo de Angola, juntamente com outros convidados diplomáticos e representantes do sector privado. O Memorando de Entendimento foi testemunhado pelo Ministro da Energia e Águas de Angola, João Baptista Borges, e assinado por Rui Gourgel e Mauro Martins, Presidente e Membro do Conselho de Administração, respetivamente, da Rede Nacional de Transportes (RNT); Elísio Augusto, Administrador Executivo da ProMarks; e Julien Rolland, Head of Strategic Project and Investments da Trafigura e membro do Conselho de Administração da Lobito Atlantic Railway.

O projecto em análise consiste na construção e operação de um “interconector” de electricidade de alta tensão de 2.000 MW (uma linha de transmissão HVDC) para levar o excedente de eletricidade verde produzido por barragens hidroelétricas localizadas no norte de Angola para a região do Copperbelt da RDC e Zâmbia, integrando-se com o Southern Africa Power Pool (SAPP).

A electricidade será comprada à Rede Nacional de Transporte de Eletricidade de Angola, sendo depois vendida às empresas mineiras globais no Copperbelt e aos demais clientes dos países da SADC.

A joint venture a constituir entre a ProMarks e a Trafigura desenvolverá, financiará, construirá e explorará o “interconector” eléctrico. Pretende-se que o projecto seja financiado através de uma combinação de capitais próprios e de financiamento. O planeamento, as aprovações e a construção levarão cerca de quatro anos a concretizar, após a decisão final de investimento.

O Ministro da Energia e Águas enfatizou a importância deste projecto para a integração regional da África Austral e para o desenvolvimento económico e social dos países envolvidos. “Angola tem, felizmente, um superavit de energia que pode disponibilizar aos países da SADC, designadamente à Zâmbia e à República Democrática do Congo. Os promotores privados do projecto assegurarão a sua materialização e possibilitarão esta interligação, para que em conjunto possamos contribuir de forma inequívoca para a criação de riqueza e crescimento das nossas economias, através da comercialização de energia limpa. Acresce que por esta via estaremos a disponibilizar uma fonte de energia mais barata e não poluente, a diminuir as emissões para a atmosfera e a defender a sustentabilidade do planeta”, disse João Baptista Borges. 

“Angola está a utilizar todo o potencial dos seus recursos hídricos e solares para produzir energia de forma limpa e sustentável. O projecto de interligação entre as redes elétricas de Angola e dos países vizinhos poderá, juntamente com a barragem hidroelétrica de Caculo Cabaça, ser o projecto mais importante para o sector elétrico, atraindo novas receitas para Angola e facilitando o retorno do investimento que tem sido feito pelo governo na produção de energia”, disse Elísio Augusto, Administrador Executivo da ProMarks.

A Trafigura está interessada em investir e em co-desenvolver o projecto em regime de parceria público-privada a longo prazo. Como parte do consórcio responsável pela gestão do Corredor do Lobito, que já está a contribuir para o transporte dos recursos minerais críticos da região para os mercados internacionais e a apoiar o desenvolvimento de negócios colaterais e da actividade comercial ao longo da linha, está bem posicionada para trabalhar com a sua base de clientes na assinatura de acordos de fornecimento de energia.

“A procura de energia está a aumentar significativamente em toda a região de Copperbelt, onde a indústria mineira está a crescer significativamente com o apoio logístico fornecido pela Lobito Atlantic Railway (LAR)”, disse Julien Rolland, Chefe de Projectos Estratégicos e Investimentos da Trafigura e membro do Conselho de Administração da LAR.

As três partes tencionam agora concluir os estudos de viabilidade, tal como estabelecido no Memorando de Entendimento, a fim de definir as etapas seguintes para a implementação do projecto.

Sobre a
ProMarks A ProMarks é uma empresa de engenharia especializada em energia, redes de distribuição, linhas de alta tensão e subestações. Com uma equipe experiente e mais de 300 funcionários, oferecemos serviços abrangentes em engenharia elétrica, construção EPC, compras e gerenciamento de projetos.

Orgulhamo-nos de ser uma empresa 100 por cento angolana, focada na satisfação dos nossos clientes. Nossa equipe tem mais de 30 anos de experiência em sistemas de energia T&D. Presentes na Irlanda, Portugal, Angola e Emirados Árabes, estamos empenhados em fornecer soluções personalizadas para grandes projetos. Visitar: https://promarks-energy.com

Sobre a Trafigura

A Trafigura é um grupo líder em commodities, de propriedade de seus funcionários e fundado há mais de 30 anos. No coração do fornecimento global, a Trafigura liga recursos vitais ao poder e à construção do mundo. Implantamos infraestrutura, experiência de mercado e nossa rede logística mundial para mover petróleo e produtos petrolíferos, metais e minerais, gás e energia de onde são produzidos para onde são necessários, formando fortes relações que tornam as cadeias de suprimentos mais eficientes, seguras e sustentáveis. Investimos em projetos e tecnologias de energias renováveis para facilitar a transição para uma economia de baixo carbono, incluindo através da H2Energy Europe e da joint venture Nala Renewables.

O Grupo Trafigura também inclui ativos industriais e negócios operacionais, incluindo a produtora de metais múltiplos Nyrstar, a empresa de armazenamento e distribuição de combustível Puma Energy e nossa joint venture Impala Terminals. O Grupo emprega mais de 12.000 pessoas, das quais mais de 1.400 são acionistas e está ativo em 156 países. Visitar: www.trafigura.com 

Continue Reading
Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *