Connect with us

Sociedade

Proliferação de igrejas ilegais preocupa autoridades do Cuando Cubango

Published

on

O chefe de departamento da Cultura, Património Histórico e Comunidade Tradicional, em Menongue, Cuando Cubango, disse este fim-de semana, que existem naquela circunscrição mais de 60 igrejas a exercerem actividades religiosas de forma ilegal.

Gabriel José Cassanga explicou que as 60 igrejas ilegais não deveriam exercer qualquer actividade, enquanto aguardam o reconhecimento do Instituto Nacional para os Assuntos Religiosos (INAR), mas continuam a desobedecer as orientações da instituição.

Segundo disse, a atitude demonstrada pelos líderes das referidas igrejas, é ilegal e está a incentivar a desordem e proliferação de seitas religiosas ilegais. A maior parte das igrejas não reconhecidas, revelou, tem origem na República Democrática do Congo (RDC).

Gabriel José Cassanga referiu que o último trabalho de inspecção de igrejas em Menongue, recordou, foi realizado em 2018, sob coordenação de uma comissão multissectorial, tendo resultado no encerramento de 12 seitas ilegais.

Actualmente, sublinhou, a maior parte das seitas ilegais está em Menongue, capital do Cuando Cubango, que tem 400 mil habitantes.

Formado em radiojornalismo, com passagem por órgãos de comunicação social públicos e privados. Possui formação internacional em Comunicação e Multimedia. Estudante do curso superior de Gestão/Comunicação e Marketing.

Continue Reading
Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Colunistas