Connect with us

Angola que dá certo

Produção de mel no Bié cresce mais de 33 mil litros

Published

on

Cento e três mil e cinquenta litros de mel foram produzidos, de Janeiro a presente data, pelos apicultores na província do Bié, mais 33 mil litros em relação a igual período de 2019.

A província do Bié controla 17 associações de apicultores, com 25.133 associados. Tem 67.030 colmeias, das quais 120 do tipo Langstroth (modernas), com capacidade de produzir 15 litros de mel em cada seis meses, adquiridas pelo Ministério da Agricultura e Pescas.

Os meios modernos foram entregues aos apicultores nos municípios do Chitembo, Camacupa, Cuemba e Andulo (Bié), bem como material de segurança como luvas, botas, fatos, entre outros, no quadro do programa de relançamento da produção, promoção e exportação do mel.

Em declarações nesta terça-feira, 06, à Angop, a responsável do Instituto de Desenvolvimento Florestal (IDF), Elvira Tatiana da Conceição Soares, frisou que o programa aposta também na capacitação dos apicultores sobre a instalação correcta das colmeias, o seu povoamento e alimentação, captura de enxames, colheita, processamento e conservação do mel.

Constitui ainda desafio da instituição, disse, a reestruturação dos Apiários (conjunto de colmeias utilizadas para criação de abelhas, normalmente para a colheita de mel ou a polinização de culturas agrícolas), com vista aumentar a produção do mel nos próximos tempos.

O preço da comercialização do mel vária em função da circunscrição. Por exemplo, no município do Chitembo um litro de mel custa 1.500 kwanzas, Cuemba dois mil e em alguns locais do Cuito, entre dois mil e a 2.500 Kwanzas.

Em Angola as províncias de maior produção de mel são: Bié, Lundas Norte e Sul, Malanje, Moxico, Cuando Cubango, Huambo e Huíla.

Por Angop