Connect with us

Politica

Problemas de Cabinda debatidos na Cidade Alta

Published

on

Depois de ter sido adiada a viagem do Presidente da República, João Lourenço, à província de Cabinda, o Executivo reuniu-se, na última sexta-feira, 13, na Cidade Alta para discutir os problemas do enclave.

A agenda da reunião incidiu sobre as obras estruturantes que estão, até ao momento, paralisadas, tendo o Presidente João Lourenço orientado para a dinamização dos projectos em curso.

Tratam-se da Centralidade de Cabinda, de três mil casas e 500 apartamentos cujas obras de execução o Chefe de Estado quer celeridade na execução.

Da reunião da Cidade Alta saíram igualmente orientações para outras obras sociais serem iniciadas nos próximos dias, apesar de a fonte do Correio da Kianda, não ter avançado uma data concreta para o início das obras.

A fonte do Correio da Kianda referiu que além de baixar orientações precisas para acelerar os trabalhos, João Lourenço prometeu ser “o fiscal número um” das obras na província mais a norte do país, pelo facto de estarem vencidos todos os prazos da sua execução.

O saneamento básico, o fornecimento de energia eléctrica e de água potável junto das populações, bem como da agricultura, mereceram igualmente atenção da reunião que decorreu a porta fechada, durante a qual João Lourenço exortou maior alinhamento entre as estruturas centrais e provinciais, na implementação dos projectos.

Na nova dinâmica solicitada pelo Presidente João Lourenço, arrancam as obras da centralidade de Cabinda, das 3 mil casas e dos quinhentos apartamentos. As estradas também deverão conhecer intervenção, com realce para as vias do Alto Sundi, comuna de Miconje, do Yabi, entre outras

Segundo a fonte que o Correio da Kianda tem vindo a citar “em breve começam a chegar a Cabinda vários Ministros para em conjunto com o Governo Local darem um melhor ‘sprint’ as obras do Terminal de águas profundas do Porto de Cabinda, da rampa de atracagem do ferryboat e do quebra-mar”, no decurso desta reunião.

Lembrar que a reunião que decorreu a porta fechada na Cidade Alta, em Luanda, teve lugar na última sexta-feira, uma semana depois de ter sido adiada a deslocação do Presidente da República a província de Cabinda. Ficou ainda a promessa, por parte de João Lourenço, de efectuar a visita ainda este ano.

O governador de Cabinda, Marcos Alexandre Nhunga fez-se acompanhar do seu vice para área política e Social, Miguel dos Santos Oliveira.

Continue Reading
Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Advertisement

Colunistas

Daniel Sapateiro
Daniel Sapateiro (17)

Economista e Docente Universitário

Ladislau Neves Francisco
Ladislau Neves Francisco (25)

Politólogo - Comunicólogo - Msc. Finanças

Olivio N'kilumbo
Olivio N'kilumbo (21)

Politólogo

Vasco da Gama
Vasco da Gama (89)

Jornalista

Walter Ferreira
Walter Ferreira (21)

Coordenador da Plataforma Juvenil para a Cidadania