Connect with us

Sociedade

Principal mandante da morte da Jornalista da TPA detido pelo SIC em Luanda

Published

on

Numa nota de imprensa chegada a redação do correio da kianda,nesta sexta-feira, o serviço de investigação criminal (sic) informa que foram detidos os dois principais mandantes da morte da Jornalista da TPA Beatriz Fernandes.

Segundo a nota em referencia, O SIC informa que após um longo,e aturado, paciente e profícuo trabalho de investigação criminal, leva a conhecimento público que procedeu a detenção do cidadão Congolês conhecido por “GUELOR”, apontado pelos outros detidos como o líder do grupo.

O mesmo foi detido (na companhia de outro comparsa) enquanto preparava-se para cometer outros crimes.

Caracterizado pela sua violência e por cometer sempre os seus actos sob efeito de álcool e drogas, refugiando-se nas Províncias mais a norte do país e na República do Congo, (onde comercializava as viaturas e outros artigos roubados) sempre que cometesse os seus crimes.

Entre outras acções o grupo realizava roubos qualificados, muitos deles culminado com homicídios voluntários por disparo de arma de fogo, como foi o caso de Beatriz e Jomance.

No acto da detenção foram apreendidas cinco armas de fogo do tipo AKM e após mais algumas diligências foi possível apreender mais duas carrinhas Toyota hilux (Pick Up) e varios outros meios.

Os mesmos são suspeitos de coautoria em varios outros crimes cuja violência mexeu com o sentimento de segurança dos habitantes da capital.

A sua detenção segundo avança o SIC, permitirá o esclarecimento de vários casos de roubo qualificado, raptos e homicídios ocorridos nos últimos meses.

Segundo informações apuradas pelo Correio da Kianda, Guelor Quilumbo era um dos mais temíveis marginais que actuavam em Luanda, na compnahia de comparsas Angolanos e congoleses.

De lembrar, que a jornalista da TPA Beatriz Fernandes terá sido sequestrada em Dezembro do ano passado, quando se deslocava com os seus dois filhos a clínica da Endiama na Ilha de Luanda, com objectivo de visitar o seu pai que se encontrava hospitalizado naquela unidade hospitalar.

Segundo os parentes na altura, os filhos terão sido devolvidos ao convívio familiar dia depois , transportados por uma viatura da polícia, com os agentes acompanhantes, a revelarem apenas que os miúdos terão sido deixados numa esquadra policial, na via expressa, sem adiantar mais pormenores.

Colunistas