Connect with us

Politica

“Primeiro somos angolanos depois é que somos das organizações”, defende Samakuva

Published

on

O antigo Presidente da UNITA minimizou a sua alegada aproximação ao Presidente da República contrariamente ao actual líder do Galo Negro, Adalberto Costa Júnior.

Isaías Samakuva fez esta afirmação durante a conferência de imprensa que ocorreu numa das unidades hoteleiras de Luanda, que visou apresentar a agenda da Fundação Jonas Malheiro Savimbi que ele coordena.

Samakuva é de opinião que “é tempo de deixar de pensar que quem está a conversar com um militante do outro partido é vendido”.

“Eu, com as minhas convicções, ideias próprias, tenho preço para me vender?”, questionou, tendo adiantado que nos encontros que teve com o Presidente João Lourenço procurou saber por quê não recebia em audiência o líder da UNITA, Adalberto Costa Júnior, a resposta do Titular do poder Executivo foi que “Adalberto Costa Júnior nunca pediu audiência, das vezes que estiveram juntos foi no âmbito do cumprimento de agenda institucional”, e garantiu que as portas estavam abertas para todos.

Isaías Samakuva assegurou, por outro lado, que tem uma relação de amizade desde infância, brincaram juntos. Recordou ainda que é em casa da mãe do Presidente João Lourenço que conheceu e comeu pela primeira vez a kikuanga, por isso, “o facto de eu ser de um outro partido não pode me inibir de falar com quem está no MPLA. Primeiro somos angolanos depois é que somos das organizações”.

Por isso, o antigo líder do Galo Negro reiterou a “necessidade de pensar primeiro Angola depois os partidos políticos, e para isso, é preciso pessoas sérias para que o país seja encarado como sério”.

Ouça as declarações no Jornal da Tarde, da Rádio Correio da Kianda.

Jornalista multimédia com quase 15 anos de carreira, como repórter, locutor e editor, tratando matérias de índole socioeconómico, cultural e político é o único jornalista angolano eleito entre os 100 “Heróis da Informação” do mundo, pela organização Repórteres Sem Fronteira. Licenciado em Direito, na especialidade Jurídico-Forense, foi ainda editor-chefe e Director Geral da Rádio Despertar.