Conecte-se agora

Mundo

Presidente do Parlamento Europeu diz que Mussolini “fez coisas positivas”

O presidente do Parlamento Europeu (PE), Antonio Tajani, defendeu esta quarta-feira que o ditador italiano Benito Mussolini “fez coisas positivas”, designadamente ao nível das infraestruturas, declarando-se, contudo, um “antifascista convicto”.

Avatar

Publicados

on

presidente do parlamento europeu diz que mussolini "fez coisas positivas" - ANTONIO TAJANI - Presidente do Parlamento Europeu diz que Mussolini “fez coisas positivas”

“Até ter declarado guerra ao mundo inteiro, secundando Hitler, e ter promovido as leis raciais [contra judeus, a partir de 1938], à parte do assunto dramático do [assassínio do líder socialista Giacomo] Matteotti, fez coisas positivas”, disse Tajani no programa de rádio “La Zanzara”, em resposta a uma pergunta.

Antonio Tajani justificou que Mussolini “realizou infraestruturas” no país: “Do ponto de vista dos feitos concretos realizados não se pode dizer que não tenha feito nada”, apontou.

“Pode não se partilhar o método, eu não sou fascista nem nunca fui, mas há que ser honesto. Fez estradas, pontes, edifícios, centros desportivos, reabilitou parte da nossa Itália. Quando se faz um juízo histórico deve ser-se objetivo”, declarou.

Tajani considerou que as leis raciais, que afetaram sobretudo os judeus, foram “uma loucura”, e que a declaração da II Guerra Mundial constituiu “um suicídio que os italianos pagaram caro”.

Interrompido pelo entrevistador, perguntando-lhe se “algo se salva” do legado de Mussolini, Tajani acrescenta: “Absolutamente, sim. Certamente que não era um campeão da democracia, mas algumas coisas fez”, sublinhou, voltando a insistir que os fascistas realizaram obra.

Após receber as primeiras críticas por estas declarações, o político conservador italiano defendeu-se numa publicação na sua conta oficial da rede social Twitter que mantém enquanto presidente do Parlamento Europeu.

“Cobre-se de vergonha quem manipula aquilo que eu alegadamente disse sobre o fascismo. Sempre fui um convicto antifascista, não admito que ninguém sugira o contrário. A ditadura fascista, as leis raciais, as mortes que causaram, são a página mais negra da história italiana e europeia”, declarou.

Continue Lendo
Publicidade
Clique para comentar

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of
Publicidade

Colunistas

Ana Margoso
Ana Margoso (9)

Jornalista

António Sacuvaia
António Sacuvaia (204)

Editor

Diavita Alexandre Jorge
Diavita Alexandre Jorge (8)

Politologo

Ladislau Neves Francisco
Ladislau Neves Francisco (11)

Politólogo - Comunicólogo - Msc. Finanças

Olivio N'kilumbo
Olivio N'kilumbo (12)

Politólogo

Vasco da Gama
Vasco da Gama (48)

Jornalista

Victor Hugo Mendes
Victor Hugo Mendes (9)

Jornalista e Escritor

Walter Ferreira
Walter Ferreira (4)

Coordenador da Plataforma Juvenil para a Cidadania

Publicação

© 2016 - 2018 Todos os direitos reservados a Correio Kianda. | Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização.
Ficha Técnica - Estatuto Editorial RGPD