Connect with us

Mundo

Presidente chinês apresenta proposta de 3 pontos sobre desenvolvimento de relações China-África

Published

on

O presidente chinês, Xi Jinping, apresentou nesta sexta-feira no Japão uma proposta de três pontos sobre a construção de uma mais estreita comunidade com um futuro compartilhado entre a China e os países africanos.

À margem da cúpula do Grupo dos Vinte (G20) na cidade japonesa de Osaka, Xi presidiu uma reunião de líderes China-África, que contou com a presença do presidente sul-africano, Cyril Ramaphosa, também ex-copresidente africano do Fórum de Cooperação China-África (FOCAC); o presidente egípcio e presidente rotativo da União Africana (UA), Abdel-Fattah al-Sisi; o presidente senegalês e atual copresidente africano do FOCAC, Macky Sall; e o secretário-geral da ONU, António Guterres.

Os líderes compararam notas e chegaram a um amplo consenso sobre importantes questões como o aprofundamento da cooperação sino-africana, o apoio ao desenvolvimento da África e o trabalho das Nações Unidas e a salvaguarda do multilateralismo.

Xi destacou que a cúpula de Beijing do FOCAC, realizada em setembro do ano passado, inaugurou uma nova era das relações China-África.

A China preza sua amizade tradicional com a África, disse Xi, acrescentando que não importa como a situação internacional mude e apesar da interferência de certas forças, as aspirações originais entre a China e a África por cooperação de ganhos recíprocos e desenvolvimento comum permanecerão inalteradas e a determinação de construir conjuntamente uma comunidade mais estreita com um futuro compartilhado não será abalada.

Na reunião de líderes China-África, Xi apresentou uma proposta em três pontos.

Em primeiro lugar, Xi pediu aos países que sejam pioneiros no desenvolvimento de ganhos recíprocos, para que os frutos da cooperação beneficiem mais chineses e africanos.

Os países, disse ele, devem alinhar a construção do Cinturão e Rota com a Agenda 2063 da UA, a Agenda 2030 da ONU para o Desenvolvimento Sustentável e as estratégias de desenvolvimento dos países africanos, e trazer mais benefícios visíveis e tangíveis aos povos da China e da África, através da implementação dos resultados da cúpula de Beijing do FOCAC.

Xi garantiu que a China permanecerá comprometida com os princípios de sinceridade, resultados reais, afinidade e boa-fé e a abordagem de buscar o bem maior e os interesses compartilhados, cumprirá literalmente seus compromissos com a África, apoiará persistentemente o desenvolvimento da África e fará maiores contribuições para o desenvolvimento e rejuvenescimento do continente africano e para que os esforços conjuntos das nações africanas se tornem mais fortes.

Em segundo lugar, ele pediu aos países que liderem o processo de abertura e cooperação e estabeleçam uma sinergia mais forte para apoiar o desenvolvimento da África.

A cooperação internacional com a África deve ter a África como prioridade, respeitar sua vontade e garantir seus interesses, disse Xi, acrescentando que qualquer ação egoísta e egocêntrica que vise se beneficiar à custa dos outros resultará na perda de terreno e será impopular.

A China está pronta para impulsionar a comunidade internacional a aumentar investimento na África, trabalhar com a ONU para ajudar os países africanos a enfrentarem adequadamente os desafios globais, e realizar uma cooperação de terceiro parte com a ONU e os parceiros internacionais na África com base no respeito à vontade da África, disse ele.

Em terceiro lugar, Xi instou os países a serem guardiões do multilateralismo e fazer maiores contribuições para defender a ordem internacional.

Os países devem aderir à diversidade cultural e ao desenvolvimento inclusivo, defender os princípios de amplas consultas, contribuição conjunta e benefícios compartilhados, e unir forças para impulsionar a democratização das relações internacionais, disse Xi.

Também devem se opor incontestavelmente ao protecionismo e unilateralismo, ao bullying e à mentalidade de conflito de civilizações, salvaguardar conjuntamente o multilateralismo e o sistema de livre comércio, dispor plenamente as legítimas demandas, direitos e interesses dos países em desenvolvimento, especialmente dos africanos, e proteger ativamente a igualdade e a justiça internacional, disse ele.

Xi prometeu que a China se manifestará em prol dos países africanos dentro da ONU e de outras estruturas multilaterais, ajudará a canalizar mais recursos relevantes para a África, continuará encorajando a ONU a financiar as missões de manutenção de paz na África pelo próprio continente, e fará constantes esforços pela estabilidade, desenvolvimento e prosperidade de longo prazo na África.

O presidente chinês sublinhou que a China está pronta para aproveitar esta reunião como uma oportunidade de trabalhar com os países africanos e a ONU, tendo em vista fortalecer a comunicação estratégica, aprofundar a cooperação prática, injetar energia positiva na situação internacional e construir em conjunto um novo tipo de relações internacionais com as características de respeito mútuo, equidade e justiça, e cooperação de ganhos recíprocos, bem como uma comunidade com um futuro compartilhado para a humanidade.

Os líderes africanos concordaram que a reunião refletiu plenamente a importância que a China atribui à África e a proximidade das relações África-China.

Os líderes saudaram o sucesso da cúpula de Beijing do FOCAC e a reunião de coordenadores recém-concluída sobre a implementação das ações de acompanhamento da cúpula.

A cooperação África-China é prática, eficiente e orientada pela ação, e tem um forte mecanismo de acompanhamento, que atende às necessidades dos países africanos, disseram eles.

O lado africano agradece à China por suas contribuições positivas de longo prazo para apoiar o desenvolvimento da África e aprecia a não interferência da China nos assuntos internos de outros países, observaram eles.

Os líderes disseram esperar que outros países sigam o exemplo da China, ajudem a África com o seu desenvolvimento, forneçam fundos para o desenvolvimento e elevem o nível de desenvolvimento da África.

Os países africanos estão prontos para trabalhar com a China na implementação das oito importantes iniciativas acordadas na cúpula de Beijing do FOCAC, construir ativamente o Cinturão e Rota e fomentar uma comunidade África-China mais estreita com um futuro compartilhado, disseram eles.

Guterres disse que a China desempenha um papel vital e positivo na promoção do desenvolvimento da África.

Ele disse acreditar que a cooperação China-África é de grande importância para a implementação da Agenda 2030 da ONU para o Desenvolvimento Sustentável.

Ele prometeu que a ONU apoiará e participará plenamente da cooperação China-África e do desenvolvimento da África, e dará suporte à cooperação dentro das estruturas da Iniciativa do Cinturão e Rota e do FOCAC.

 

 

XINHUA

Continue Reading
Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *