Connect with us

Politica

Praias, balneários e piscinas encerrados a partir de hoje

Published

on

O Executivo angolano determinou, esta quinta-feira, o encerramento das praias no país, como forma de conter o alastramento do contágio da covid-19.

A proibição do acesso às praias consta no novo Decreto Presidencial sobre o Estado de Calamidade Pública, que entra em vigor de 1 a 30 de Outubro.

A medida, de acordo com o ministro, incluiu a proibição do acesso às zonas balneares e piscinas públicas.

Segundo o ministro de Estado e Chefe da Casa Civil do Presidente da República, Adão de Almeida, a intenção é conter o aumento de casos positivos e de mortes no país.

Esta medida surge 15 dias depois de as praias e piscinas terem sido reabertas ao público em Angola, volvidos dois anos de interdição para conter a progressão da covid-19.

Nos últimos oito dias, o país registou mais de dois mil casos positivos e a morte de 100 pacientes.

O ministro apelou à necessidade do rigor no processo de fiscalização, para o cumprimento das medidas, como forma de se evitar o aumento de casos positivos e mortes no país.

Em relação às demais medidas do anterior decreto, Adão de Almeida frisou não terem sido alteradas, exigindo-se apenas dos cidadãos senso de responsabilidade para se reduzir os números.

Dados indicam que, ao longo do mês, foram registados 14.459 casos positivos, dos quais 558 óbitos.

Por Angop