Connect with us

Politica

PR rende última homenagem ao general Kundi Paihama

António Cassoma

Published

on

O Presidente da República, João Lourenço, esteve presente, na manhã de hoje, na cerimónia de homenagem ao general Kundi Paihama, que teve lugar no Quartel-General do Exército (R20), em Luanda.

O último adeus em Luanda a Kundi Paihama ainda contou com a presença de figuras políticas, religiosas, colegas, amigos e companheiros de armas, que disseram que o país “perdeu um patriota e homem de coragem”.

O Presidente da República escreveu também no livro de condolências que “Angola perdeu um dos seus grandes filhos, que dedicou toda a sua vida a causa da liberdade e do progresso social do país”.

Segundo João Lourenço, Kundi Paihama era “fiel aos ideais e princípios pelo quais acreditava e lutava, destemido perante os desafios da luta humilde, popular e falante de várias línguas nacionais, qualidades que lhe distinguiam dos demais”.

O comandante em chefe das Forças Armadas Angolanas (FAA) lamentou o facto, nesta hora de despedida:

“O país gostaria de realizar uma grandiosa homenagem na dimensão da sua trajectória e do contributo que deu ao país. Mas, lamentavelmente, através das circunstâncias, do momento crítico que o mundo atravessa por causa da pandemia da Covid-19, não podemos fazê-lo”.

Para o Presidente da Republica, dentro e fora do país, milhares são os colegas e companheiros de armas e amigos que gostariam de estar presente para o último adeus, mas, infelizmente, “esta é a homenagem possível à família”.

O presidente da Assembleia Nacional, Fernando Dias dos Santos, também lamentou a morte do general: “Kundi Paihama foi um patriota de convicções profundas lutou com muita coragem e determinação pela liberdade, pela paz e reconciliação nacional. Angola acaba de perder um dos seus melhores filhos e nós perdemos um companheiro de luta, um amigo sempre presente e solidário”.

Em representação ao partido no poder, MPLA, onde Kundi Paihama até a sua morte militou, a vice-presidente dos “camaradas”, Luísa Damião, também lamentou a morte do ex-governante a quem considerou um nacionalista de carreira e um exemplo a seguir para as novas gerações.

“Vai, de facto, servir de inspiração para as novas gerações, pela sua forma de ser, pela forma como cumpria as tarefas que lhe eram colocadas, vai deixar muitas saudades”. Para Luísa Damião o MPLA perde um grande dirigente: “o nosso partido perde um grande dirigente e Angola chora um grande patriota”.

De recordar que o General Kundi Paihama vai enterrar amanhã, na sua terra natal, no município de Kipungo, província da Huíla, onde desde a manhã de hoje, está a ser realizada a cerimónia de última homenagem.

Morreu aos 75 anos o General Kundi Paihama

Continue Reading
Advertisement
Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Advertisement

Colunistas

Ladislau Neves Francisco
Ladislau Neves Francisco (23)

Politólogo - Comunicólogo - Msc. Finanças

Olivio N'kilumbo
Olivio N'kilumbo (21)

Politólogo

Vasco da Gama
Vasco da Gama (75)

Jornalista

Walter Ferreira
Walter Ferreira (14)

Coordenador da Plataforma Juvenil para a Cidadania

© 2017 - 2020 Todos os direitos reservados a Correio Kianda. | Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização.
Ficha Técnica - Estatuto Editorial RGPD