Connect with us

Politica

PR manifesta interesse nas linhas de financiamento japonês

Published

on

O Chefe de Estado angolano, João Lourenço, manifestou esta segunda-feira, em Tóquio, Japão, o interesse do Executivo angolano trabalhar com as autoridades japonesas na estruturação das linhas de financiamento.

Ao discursar na abertura do Fórum de Negócios Japão-Angola, João Lourenço argumentou que as instituições financeiras do Japão apresentam termos e condições de financiamento favoráveis, com juros baixos e prazos de reembolso suficientemente largos.

“O Governo angolano tem muito interesse em trabalhar com as autoridades japonesas na estruturação de linhas de financiamento”, afirmou na sua intervenção o estadista angolano diante empresários de vários sectores do Japão, considerada a terceira maior economia mundial.

Cooperação Angola-Japão

Angola e Japão pretendem incrementar a cooperação nos domínios político, económico e cultural, sobretudo no processo de industrialização e superação de desafios nas áreas da agricultura e do desenvolvimento dos agro-negócios, petróleo e mineração.

A cooperação bilateral com o Japão começou em 1988 como Ajuda de Emergência, por via da UNICEF.

No âmbito da reconstrução nacional de Angola, o Japão tem estado a realizar a assistência, no quadro de organizações internacionais, em segmentos como ajuda alimentar, bem como assistência aos agricultores e à pobreza.

No âmbito da cooperação económica, nos últimos anos estão a ser utilizados conhecimentos e experiências do Japão, nas áreas de desenvolvimento de cultivo de arroz e de formação profissional.

Para o Estadista angolano, financiamentos com característica do género vão apoiar o esforço de diversificação da economia nacional no que respeita à expansão e modernização das infra-estruturas do país e, também, para potenciar o sector empresarial privado.

Notou que o povo japonês e o povo angolano partilham diversas características similares, como a capacidade de resiliência para ultrapassar grandes obstáculos.

João Lourenço lembrou que o Japão, país insular no Oceano Pacífico, pela coragem e capacidade ultrapassou consequências nefastas de uma guerra devastadora, ao se reerguer das cinzas e construir uma das mais sólidas e modernas economias do mundo.

Angola, recordou João Lourenço, viveu muitos anos de conflito armado e o seu povo demostrou, igualmente, ter capacidade de resiliência para ultrapassar o choque negativo que a guerra acarreta às nações.

“É por este motivo que Angola e o Japão são solidários com todas as soluções de paz que se possam encontrar para os diversos conflitos que hoje se registam em diversos locais do mundo.

Com Agência Angola Press