Connect with us

Economia

Portal do Produtor Nacional liderado por registo de cereais

Published

on

O Portal do Produtor Nacional (PPN) regista actualmente maior número de cereais desde o seu lançamento, seguido por leguminosas e tubérculos, que estão a ser produzidos pelos agricultores nacionais, em todo o país.

A informação foi avançada nesta terça-feira, 13, em Luanda, pelo Secretário de Estado do planeamento, Mário Caetano, quando procedia a apresentação das actividades realizadas na semana finda, durante o habitual briefing com os jornalistas.

Em termos de categorias, os cereais (6520), as leguminosas e oleaginosas (5185), as raízes e tubérculos (5171), as hortícolas (4281), e as frutas (1919), tiveram o maior numero de cultivos registados até a semana finda, sendo que a indústria alimentar (790), a agricultura diversa (606), as pescas (558), a indústria (277), o turismo (174), indústria de construção (192), indústria – higiene e limpeza (109), indústria – recursos naturais (101), apicultura (66), salinicultura (47), e indústria – vidro (22), e indústria – têxtil, vestuários e calçados (21) também estão registados.

Segundo o governante, estão cadastrados no Portal da Divulgação da Produção Nacional (PPN), vários produtos de produção nacional, sendo que em termos acumulados, desde a sua operacionalização, o Portal comporta 11668 produtores nacionais.

Em termos regionais Mário Caetano apontou a Huíla (1937), como as províncias do Bié, com 1578, do Huambo com 1578, e Malanje (1156), como as que têm o maior numero de produtos registados.

A lista é completa por Cunene (803), Luanda (798), Benguela (613), Lunda Sul (543), Bengo (413), Cuanza Norte (434), Uíge (320), Cuanza Sul (262), Cabinda (257), Namibe (282), Zaire (239), Lunda Norte (195), Cuando Cubango (128), e Moxico (132).

Em termos de produtores registados no PPN por produtos prioritários no sector primário, o Secretário de Estado disse que o milho tem maior número de produtores, com um total de 6130, o feijão com 4712, a banana com 1136, a soja (756), os citrinos (600), a cana de açúcar (337), ainda o arroz (323), cacusso (303), pesca marítima (274), café (261), ovos (196), abacate (156), palmeira dendé (39) e o algodão (5).

Mais de 50 técnicos em capacitação

Mário Caetano João avançou ainda que estão a ser formados 576 técnicos, em todas as províncias, cujo objectivo final será o registo dos produtores a nível nacional. A província do Uíge (96), e de Malanje (84), têm o maior numero de técnicos em formação, a julgar pelo pelo facto de terem os maiores números de municípios a nível do país, com 16 e 14, respectivamente. As províncias da Lunda Norte (60), Benguela (60), Cuanza Norte (60), Moxico (54), Zaire (36), Cunene (36), Bengo (36), Namibe (30) e Lunda Sul (24) tem os menores números de agentes a serem capacitados.

No âmbito das visitas que estão a ser realizadas a nível das províncias pelo Ministério da Economia e Planeamento, está em curso um programa de formação sendo que até ao momento foram formados AMAPs.

Ainda no domínio da capacitação, o Secretário de Estado referiu que o INAPEM lançou recentemente a plataforma PROMOVE, com o objectivo de capacitar e modernizar a gestão das cooperativas, e criar uma rede de gestores de cooperativas, preparados e disponíveis, para o apoio necessário aos empresários que estejam organizados desta forma.

Desde 23 de Fevereiro começaram a ser formados Mentores e Coaches 7 que que irão permitir a materialização deste objectivo e principalmente a operacionalização do projecto, enquadrado âmbito do projecto de modernização das cooperativas de Angola,

Continue Reading
Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Advertisement

Colunistas

Daniel Sapateiro
Daniel Sapateiro (17)

Economista e Docente Universitário

Ladislau Neves Francisco
Ladislau Neves Francisco (25)

Politólogo - Comunicólogo - Msc. Finanças

Olivio N'kilumbo
Olivio N'kilumbo (21)

Politólogo

Vasco da Gama
Vasco da Gama (89)

Jornalista

Walter Ferreira
Walter Ferreira (21)

Coordenador da Plataforma Juvenil para a Cidadania