Connect with us

Sociedade

Populacão do Curoca percorre mais de duzentos quilômetros para tirar fotocópia de documentos

É, das regiões mais pobre da Provincia do Cunene, onde, falta de quase tudo. Com uma populacão, que clama por melhorias, dada as condicões precárias de que se vive no Município.

Published

on

Não é apenas a seca que tem se constituído num dos grandes obstáculos para o desenvolvimento da província do Cunene, impondo sérios sacrifícios e perdas económicas às populações. A inexistência de vias de comunicação, é um outro factor que tem estado a criar bloqueios na vida de muitos Jovens e não só, por dificultar a entrada de serviços sociais básicos ao município.

A falta de um centro de cópias ou de um estabelecimento comercial especializado na venda de artigos de papel e de outros produtos para fins escolares, por exemplo, tem forçado dezenas de Jovens a percorrer mais de duzentos kilómetros para reproduzir , fazer cópias, ou ainda imprimir documentos, tudo porque, não existe uma única papelaria, ou uma casa de fotocópias, vulgarmente conhecidas também por “ Kónicas”.

São muitos, os professores, enfermeiros e funcionários do Estado, que têm sidos obrigados a percorrer quilômetros para localidades como o da Cahama, que distam a mais de cém quilômetros do Curoca, para encontrar resposta e solucões como a de copiar um bilhete de identidade ou um outro documento.

Em entrevista ao Correio da Kianda, o Secretário Provincial do Conselho Nacional da Juventude no Cunene, Pereira Joaquim, diz que, dentre as situacões angustiantes que mais descontenta a Juventude local, está os problemas acima citado, bem como a fuga de cerébros, em consequência da inesistência de estruturas de ensino superior.

“ A falta de ensino superior tem sido das maiores preoucupacões da Juventude local do Cunene, uma vez que nós temos um único pólo aqui, que é uma representacão da Universidade Mandume. A fuga de cerebros, as vias de acesso ou de ligacão a outros municípios, tem sido também um dos grandes problemas que a Juventude a nível da Provincia tem enfrentado. Disse.

“Nós temos as ligacões dos municípios da Cahama ao Município do Curoca, em péssimas condições, e uma boa parte dos Jovens lá, são professores e enfermeiros, não vivem no Curoca, porque a via não permite, porque imagine que, muitos daqueles Jovens para coonseguir tirar uma cópia de um bilhete ou de um qualquer documento, tem que ser a Administracão a dar suporte, porque senão for a Administracão, o Jovem tem que se deslocar ao Municipio da Cahama, que distam a duzentos e tal kilómetros. Fez saber.

Continue Reading
Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Colunistas