Connect with us

Sociedade

População da Kalenga clama por água potável

Published

on

Os moradores da comuna da Kalenga, no município da Caála, na província do Huambo, pediram, nesta terça-feira, 07, a construção de chafarizes e a electrificação da comuna, para diminuir o consumo de água imprópria e a escuridão que assombra a localidade.

A preocupação foi apresentada pelos habitantes, durante a visita de constatação que o secretário provincial do PRS no Huambo, António Soliya Selende Lumumba, efectuou nesta localidade na manhã de ontem.

A falta de água afecta toda a população da comuna, estimada em dezessete mil habitantes. A povoação nunca teve chafarizes de água e socorre-se através de uma “cacimba ou lago onde tiram água imprópria para consumirem.

O secretário provincial  do PRS no Huambo, disse que  não se justifica que depois de 45 anos de independência e 18 anos de paz, o povo do município da Kalenga esteja totalmente desgovernado e abandonado.

“O que se encontrou no local é uma lástima, enquanto os governantes desviam o que é do povo, o mesmo povo bebe água turva causando doenças na comunidade diariamente”, aponta.

Para o político, a Comuna da Kalenga debate-se com o problema de água há décadas, mas aquela comuna não é vista nem achada pelos administradores que por lá passaram.

Soliya Solembe chegou a afirmar que “um governo que permite a população da Kalenga passar por esta situação,  deve ser vista como governo dos diabos ou assassinos”, disse e afirmou que até hoje “a população não conhece nenhum dirigente do governo”.

A par da falta de água e energia eléctrica, a população da comuna do Kalenga, enfrenta outras dificuldades como: ajuda alimentar,  fertilizante para o campo, centro médico, escolas, bancos entre outros serviços em diversos sectores.

Os habitantes da Kalenga mostram-se agastados, mas ainda assim, clamam por intervenção do Estado.