Connect with us

Sociedade

Polícia volta a ser acusada de receber meios de jornalistas durante manifestação 

Published

on

A Polícia Nacional em Luanda volta a ser acusada de ter recebido meios de trabalho de jornalistas que, nesta quarta-feira, 11, cobriram a manifestação realizada por um grupo de jovens da sociedade civil.

Segundo relatos de Fernando Guelengue, que terá sido um dos que levaram os seus meios de trabalho, num áudio chegado há instantes à redacção do Correio da Kianda, o jornalista explica que a sua detenção ocorreu em pleno exercício da sua profissão, enquanto fazia um “directo” a radiografar a detenção do activista e músico Luaty Beirão.

Acrescenta, conforme pode se ouvir no áudio, que a polícia, na pessoa do comandante, que não foi avançado o nome, rejeitou dialogar com o referido jornalista, mesmo depois de se ter identificado, na perspectiva de reaver os seus meios. O facto aconteceu na zona do Rangel, próximo à Cidadela.

O Correio da Kianda tentou contactar o Gabinete de Comunicação Institucional do Comando Provincial de Luanda, mas, das três chamadas efectuadas, nenhuma foi atendida nem retornada, incluindo a mensagem por este jornal enviada.

A recorrência de detenções de jornalistas em pleno exercício das suas profissões, há muito que têm sido denunciadas. Na última manifestação, levada à cabo por um grupo de jovens, no dia 24 de Outubro, vários jornalistas identificados foram alvos de detenções, facto que chegou a ser lamentado pelo Presidente da República, João Manuel Gonçalves Lourenço, durante um discurso dirigido aos militantes do seu partido.