Connect with us

Sociedade

Polícia vai reforçar vigilância nos bairros Malueca e Papa Simão

Published

on

O comando da Polícia Nacional, em Luanda, vai reforçar a vigilância e implementar o policiamento de proximidade nos bairros Malueca e Papa Simão, zonas situadas entre os municípios de Cacuaco e Cazenga, com a intenção de devolver o sentimento de segurança aos moradores.

Segundo o director das operações do comando provincial da Polícia Nacional, lázaro Vaz da Conceição, em declarações à imprensa, neste momento estão identificados os principais problemas e vai ser elaborado um plano de policiamento específico com medidas de patrulhamento e a implementação de boas práticas de proximidade.

A polícia reagia ao duplo homicídio que ocorreu no distrito urbano do Kima-Kieza, município do Cazenga, no último domingo, em que foram vítimas dois jovens cujos corpos foram encontrados carbonizados numa vala no bairro Comandante Bula, mortos supostamente por uma milícia que conta com o apoio de cidadãos estrangeiros.

Lázaro Vaz da Conceição recordou que a polícia é a única força autorizada para prevenir e reprimir a criminalidade e isso significa dizer que quando um cidadão, perante determinados factos, dolosamente decide praticar alguma acção tipificada pela lei penal como crime, este (cidadão) assume as consequências deste acto.

“Neste momento prosseguem as investigações com vista ao esclarecimento. Dizer que estamos no bom caminho e qualquer informação pode perturbar a investigação, ainda é cedo. Estamos na fase de instrução preparatória, na fase da recolha das provas, então qualquer revelação poderá perturbar o normal desenvolvimento desta investigação no âmbito da recolha e obtenção de provas que vão então levar a responsabilização dos seus autores”, afirmou.

Os jovens Luís Evaristo e Isaquiel Lupassa, de 18 e  28 anos de idade, respectivamente, em companhia de outros dois jovens,  saiam de uma festa quando foram interpelados por um grupo de indivíduos que realiza o patrulhamento no bairro com o propósito de manter a ordem e tranquilidade na zona.

Pedro Neto, tio de Luís Evaristo, disse que os jovens foram asfixiados e carbonizados depois de serem acusados de assaltar uma cantina pelo grupo que, depois das 22 horas, interpela todo o cidadão que estiver na rua e faz justiça por mãos próprias. Os dois outros jovens conseguiram escapar.

Explicou que os jovens não foram encontrados com objectos de roubo, muito menos armas brancas ou de fogo, apenas vinham de uma festa.

Catarina Neto, mãe de Isaquiel Lupassa que frequentava o segundo ano do curso de direito na província do Bié, clama por justiça, porque a acusação segundo a qual tinham assaltado uma cantina não corresponde a verdade.

” Eram quatro jovens, vinham de uma festa, dois conseguiram fugir, mas os infelizes foram capturados, asfixiados  e carbonizados”, lamentam os familiares.

Moradores dos bairros Malueca e Papa Simão lamentam o facto de não existir policiamento e nem se fazer sentir a presença de membros da administração.

Segundo os munícipes, o grau de violência tomou níveis assustadores, de tal forma que algumas famílias têm estado a abandonar as residências a procura de zonas mais pacíficas.  

Cazenga , um dos nove  municípios da província de Luanda, conta  com seis distritos urbanos, Tala-Hadi, Hoji ya Henda, Cazenga, 11 de Novembro,  Kima-kieza e Calwenda.

Continue Reading
Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *