Connect with us

Sociedade

Policia Nacional em Benguela reage: “ Advogado detido tentou filmar e gritar no interior da esquadra

António Sacuvaia

Published

on

A Polícia Nacional em Benguela está a ser acusada de ter torturado, seguindo-se de uma detenção, de um advogado, enquanto este encontrava-se no exercício das suas funções.

A denúncia, foi avançada pela ordem dos advogados de Angola, que através de um comunicado de imprensa , explica, que um dos seus associados, de nome Eugênio Marcolino, advogado estagiário, terá sido detido, por ordem de um comandante da quarta esquadra da Policia Nacional, localizada no Bairro do cassoco, Município de Benguela.

Segundo avança o comunicado, os factos aconteceram quando o referido advogado em causa, terá sido chamado pela sua constituinte , que antes havia recebido ordens de detenção na sequência de um processo de agressões físicas entre duas rivais.

Acrescenta o comunicado da Ordem dos Advogados, que na sequência dos devidos procedimentos, ao Advogado estagiário Eugénio Marcolino, não lhe foi permitido o exercício das suas prerrogativas no acompanhamento do processo em causa, e, que ao invocar os preceitos da lei, lhe foi ordenada a detenção, tendo sido violentado, algemado e colocado numa carroçaria da viatura da Polícia da Nacional.

Contactados pelo Correio da Kianda na tarde desta quarta-feira, a Polícia em Benguela, através do seu Director do Gabinete de Comunicão Institucional, Filipe Moma Liatova Cachota, em reação as acusações da Ordem dos advogados, esclarece, que a detenção ocorreu, por desobediência do advogado.

Liatova Cachota explicou ao Correio da Kianda, que ordenou a detenção do advogado estagiário, por ter, o advogado, usado palavras menos boas contra os efectivos da Polícia em serviço.

“ O comandante advertiu sucessivamente sobre as consequências do comportamento do estagiário, na medida em que não tendo sido possível a advertência , e tendo o mesmo insurgido contra os agentes e contra o comandante de esquadra, o comandante de esquadra não teve outra alternativa senão deter o advogado estagiário. Disse, o Director de Comunicacão Institucional da Policia em Benguela, ao Correio da Kianda.

Continue Reading
Advertisement
1 Comment

1 Comment

  1. Avatar

    [email protected]

    27/02/2020 at 7:26 am

    Sempre que há um problema entre polícia e o cidadão, o argumento da polícia para legitimar os seus excessos de actuação ou abuso de poder é o mesmo: “desacato ou desobediência”. Até parece que a nossa polícia foi criada com a única intenção de combater o povo.

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Advertisement

Colunistas

Ladislau Neves Francisco
Ladislau Neves Francisco (20)

Politólogo - Comunicólogo - Msc. Finanças

Olivio N'kilumbo
Olivio N'kilumbo (21)

Politólogo

Vasco da Gama
Vasco da Gama (74)

Jornalista

Walter Ferreira
Walter Ferreira (14)

Coordenador da Plataforma Juvenil para a Cidadania