Connect with us

Sociedade

Polícia mata jovem no Rangel e continua sem prestar contas à justiça

Published

on

Um agente da Polícia de Intervenção Rápida no distrito urbano do Rangel, conhecido pelo nome de cota Jordan, está a ser acusado de ter morto a tiro, no dia 10 deste mês, ou seja na última quinta-feira, um jovem de 23 anos, que em vida atendia pelo nome de Márcio Rodrigues, mais conhecido por “Marcito”.

Segundo a denúncia feita nesta sexta-feira por um familiar ao Correio da Kianda, trata-se de um agente da polícia com uma conduta desviante, que tem estado a praticar actos que constituem crimes naquele distrito, sem ser responsabilizado.

A morte do Jovem Marcito aconteceu momentos depois deste ter deixado os seus amigos com quem esteve em convívio naquela mesma rua, do Pernambuco, quando era por volta das 23 horas.

Márcio depois de ter deixado os seus amigos, enquanto caminhava em direcção à sua casa, deparou-se com um grupo de gangues que munidos de armas brancas, o obrigou a continuar a sua marcha com mais pressa. Distanciado do grupo de gangues, o malogrado passou por um dos becos, que dava acesso à rua da sua residência e foi ali onde deparou-se com o suposto agente da Polícia de Intervenção Rápida, que munido de uma arma, disparou mortalmente contra o referido jovem na região dos olhos, tendo as balas perfurado para um outro lado.

Segundo o referido familiar que denunciou o caso, o referido agente continua a solta e a girar pelo bairro, mesmo depois de sido feito uma queixa-crime junto do SIC. Um assunto que o Correio da Kianda promete acompanhar de perto.

Por: Dumbo António