Connect with us

Sociedade

Policia em Benguela prende activistas por reivindicarem falta de àgua

Published

on

Sete jovens ativistas cívicos, no Município do Lobito, foram detidos pela Polícia Nacional, e encaminhados para a comarca do Lobito, sem julgamento, na tarde desta terça-feira (2), depois de se terem manifestado defronte a Administração Municipal do Lobito, reivindicando a falta de água na cidade alta daquele Município , com principal destaque aos bairros chimbuila e Bella vista, onde a falta do líquido precioso , segundo os ativistas e os moradores,é um facto.

Entretanto, na tentativa de ouvirmos a reação da empresa de águas de Benguela, o Correio da kianda contactou o porta-voz daquela empresa, mas infelizmente, das duas ligações feitas, não fomos atendidos.

Em entrevista à este Jornal, Eduardo NGUMBE e Prata kumi, ativistas cívicos que acompanham o caso, falam em autoritarismo por parte da Polícia, comandada, segundo Eduardo NGUMBE, pelo oficial da Polícia Diamantino, actual comandante da Polícia no Município do Lobito, que ao uso da força, prendeu os sete ativistas que sem violência, reivindicavam a falta de água, nos bairros acima referenciados.

” Os ativistas estavam apenas a reivindicar com cartazes, e estavam numa distância de quase cem metros da Administração do Lobito, e o objetivo era apenas chamar atenção do Administrador, mas não demorou, em 7 minutos a Polícia apareceu e prenderam os nossos amigos, conta, Eduardo NGUMBE ao Correio da Kianda.

O ativista acrescenta ainda, que os reivindicantes, estavam para ser julgados na manhã desta quarta-feira, mas até ao contacto feito, diz não ter acontecido, por segundo ele, a PGR , não ter ainda, instruído o processo.

O Correio da Kianda está no encalço dos acontecimentos, e vai continuar a acompanhar de forma pormenorizada, apartir da cidade portuária de Benguela

Continue Reading
Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *