Connect with us

Sociedade

Polícia detém suposto marginal na Soba Mandume

Published

on

Um jovem, suposto marginal, que introduziu-se nas primeiras horas desta sexta-feira em um apartamento de um edifício localizado na rua Soba Mandume, ex-Senado da Câmara, distrito urbano do Rangel, foi detido pela Polícia Nacional (PN).

Segundo o director do Gabinete de Comunicação Institucional e Imprensa da delegação provincial do Ministério do Interior, Mateus Rodrigues, o cidadão identificado pelas vítimas, como sendo vizinho, foi encontrado em casa, no mesmo prédio.

Precisou que o indivíduo não retirou nada da residência, referindo que se meteu em fuga, depois de as vítimas aclamarem por socorro.

Para além do suposto marginal, a Polícia deteve também quatro jovens residentes nas redondezas, por suspeita de envolvimento na mesma acção.   

Em consequência do assalto, uma adolescente de 14 anos de idade, que residia no apartamento assaltado, sofreu lesões nos membros inferiores depois de se ter atirado do segundo andar para escapar do ladrão.

A vítima encontra-se a receber assistência médica e medicamentosa numa clínica privada, sem risco de vida.

O corpo clínico do hospital afirmou que a situação da adolescente é estável, mas sente dores na região lombar e no tornozelo da perna esquerda.  

Testemunhas no local disseram que o facto ocorreu, quando um homem munido com uma arma branca (catana) entrou no apartamento e anunciou o assalto.

Na sequência os vizinhos aperceberam-se da acção e lançaram-se aos gritos, tendo o  assaltante feito reféns os três membros da família durante algum tempo.

Entretanto, os moradores da zona denunciam que o local onde desabou o edifício da ex-Dnic, na rua Soba Mandume, cercada por tapumes, há dez anos, serve de esconderijo para bandidos, que realizam várias acções delituosas, com realce para assaltos e violação sexual.

Por outro lado, uma mulher de 29 anos de idade, que tentava atirar-se da parte superior do viaduto do Camama, município do Talatona, em Luanda,  foi salva por efectivos da Ordem Pública da Polícia Nacional.

As autoridades policiais dizem desconhecer os motivos da mulher tentar o suicídio lançando-se do viaduto, mas os agentes em serviço na zona evitaram o pior, depois de alguns minutos de diálogo.

A parte superior do viaduto do Camama possui mais de cinco metro de altura e liga a via expressa/Camama/Avenida Pedro de Castro Van-Dúnem “Loy” .

 A tentativa de suicídio ocorreu por voltas das seis horas e 30 minutos da manhã, numa altura que o afluxo de viaturas para o centro da cidade era significativo.

Continue Reading
Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *