Connect with us

Justiça

PGR instrui processos-crime de peculato contra gestores públicos

Published

on

Estão em fase de instrução preparatória na Procuradoria-Geral da República mais de uma dezena de processos-crime de peculato, corrupção, branqueamento de capitais e outros, envolvendo gestores públicos, na província do Bengo, revelou, o procurador Mário Yuvula.

O Magistrado disse esta sexta-feira, 06, em Caxito, província do Bengo, que este ano a PGR no Bengo tem no mínimo entre 15 a 20 processos em instrução, com alguns transitados do ano anterior.

Considerou o procurador, salutar, a interacção entre a Unidade de Informação Financeira (UIF) e a PGR, no âmbito do combate ao branqueamento de capitais e adjacentes, começando pela formação do capital humano.

O director provincial do Serviço de Investigação Criminal (SIC) no Bengo, Alberto Coelho, esclareceu que o crime de branqueamento de capitais não ocorre por si só, mas  acontece logo que forem detectados os crimes subjacentes, como de  corrupção, falsificação de documentos e outros crimes.

“Só existe branqueamento de capitais se houver um crime antecedente a este”, sublinhou, o oficial de investigação, acrescentando que no Bengo, o SIC está em condições de combater estas práticas ou este tipo de crimes.

Colunistas