Connect with us

Sociedade

PGR encerra templos da IURD no Bengo

Published

on

A Procuradoria-Geral da República (PGR) no Bengo apreendeu seis templos da Igreja Universal do Reino de Deus em Angola, situados naquela província.

De acordo com o documento da PGR-Bengo, a apreensão cumpre um “mandado expedido pelo SIC Geral referente ao processo nº 3419/019-05”.

O documento, datado de 01 de Outubro, informa ainda que os templos religiosos foram entregues ao Gabinete Provincial da Cultura, Turismo, Juventude e Desportos do Bengo, em representação do Instituto de Actividades Religiosas, à título de fiel depositário.

Com isso, os templos e os bens neles contidos estão agora “à disposição do processo até “despacho em contrário do magistrado responsável pelo mesmo”.

De recordar que desde Agosto passado que a PGR tem encerrado templos da IURD em Luanda, num processo que acusa a denominação religiosa de vários crimes.

Histórico

O conflito na IURD em Angola, que se arrasta desde Novembro do ano passado, agudizou-se em Junho de 2020 com a tomada de vários templos por parte de bispos e pastores angolanos da Comissão de Reforma da Igreja Universal do Reino de Deus (IURD) que acusam a ala brasileira de crimes e práticas contrárias à religião.

Segundo a Comissão de Reforma, entre os dias 22 e 23 de Junho deste ano, os pastores “imbuídos de espírito de fé e bravura decidiram pôr fim às más práticas perpetradas pelo Senhor bispo Honorilton Gonçalves, nomeadamente racismo, arrogância, abuso de poder e de confiança, que culminou com o resgate efectivo dos templos e locais de culto nas 18 províncias de Angola”.

O conflito interno da IURD em Angola tem provocado tensões entre os dois países, com envolvimento directo de ambos os governos.

Os angolanos acusam os brasileiros de irregularidades e práticas contrárias à religião como a vasectomia, racismo e discriminação e romperam, em Novembro do ano passado, com a representação brasileira em Angola encabeçada pelo bispo Honorilton Gonçalves.

Em Dezembro de 2019, a Procuradoria-Geral da República  instaurou dois processos-crime contra a IURD, tendo como base as denúncias feitas por pelo menos 300 pastores angolanos, subscritores do documento.

A IURD está registada em Angola desde 1992, conta com 500 mil fiéis e um total de 307 templos em todo o país.

PGR ordena encerramento dos templos da Igreja Universal do Reino de Deus

Continue Reading
Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado.