Connect with us

Economia

Perecíveis podem ser despachados como carga – esclarece TAAG

Published

on

A companhia aérea angolana, TAAG, emitiu um comunicado, hoje, 12, a explicar que reitera a proibição de aceitação de perecíveis para transporte em rotas internacionais, seja qual for o tipo de embalagem utilizada, contudo, esclarece que os perecíveis podem ser expedidos como transporte de carga.

Em causa está o comunicado Nº 466/DOT 2022, de 8 de Dezembro de 2022, que informa a proibição, e que gerou intenso debate nas redes sociais, com passageiros, inclusive, a mudarem os seus bilhetes de passagem para a companhia de bandeira portuguesa, TAP.

Tal proibição pegou muitos passageiros, que já tinham efectuado as suas compras, desprevenidos: “comprei 14 kg de bacalhau para enviar pra amigos em Angola. Como farei agora?”, questionou uma cidadã angolana que vive em Portugal.

“Os perecíveis são mercadorias que devem ser transportadas como carga”. Sendo a definição de perecíveis “a carga que é sujeita a deterioração após um dado período de tempo se exposta a temperaturas adversas, humidade ou condições ambientais desfavoráveis”.

Formada em Comunicação Social com habilitação em Jornalismo, a profissional actua no mercado de comunicação há 18 anos. Iniciou a sua carreira em 2004, apresentando um programa de rádio e logo migrou para a comunicação digital, para a impressa e, posteriormente, a institucional. Tem vasta experiência como web journalist, criação e gestão de redes sociais, tendo participado dos projectos de desenvolvimento de diversos sites, blogs e redes sociais governamentais, privados e do terceiro sector. Reside em Luanda desde 2012, tendo trabalhado como jornalista no portal de notícias Rede Angola, como assessora de imprensa e directora de Comunicação e Operações nas Agências NC - Núcleo de Comunicação e F.O.T.Y, atendendo diversos clientes governamentais e privados. Actualmente trabalha como editora do portal Correio da Kianda.

Continue Reading
7 Comments

7 Comments

  1. luis trigo

    12/12/2022 at 9:54 pm

    Estão muito finos, sempre o angolano trouxe pereciveis nas suas viagens, incluindo na Emirates. Devem estar a gerir para falir, para desvolirazar e depois privatizar.
    A corrupção em pleno funcionamento.

  2. Ma boi

    13/12/2022 at 6:05 am

    Muitas vezes não compreendemos, sempre que vou a portugal levou de angola a minha comida ex. peixe seco, lagosta, peixe fresco pprque o lá encontro sentido que paladar não melhor pra mim. Caro presidente da Taag ao tirar o peixe saido de angola como o quê?
    pensem bem antes de introduzirem medidas que em nada traz benefícios para quem viaja.
    repense e deixem nós os pobre levar o pouco para nossa dieta.

    • Fernando ANTONIO

      13/12/2022 at 9:32 am

      A taag já é uma S.A
      entretanto ja com capital privado, sendo o estado apenas um dos sócios

  3. Pedro Luis Guerra Marques

    13/12/2022 at 1:55 pm

    Entreguem a TAAG as zungueiras, assim a cena funcionária

  4. Roni Vandunem

    13/12/2022 at 11:26 pm

    E as dezenas de caixas de carne, peixe e até fruta que vêm semanalmente nos voos provenientes do Brasil para os Srs. da administração e seus compadres? Isso confirmado por varios tripulantes que já fotografaram e partilharam em varios grupos.
    Serão pereciveis que não perecem?
    continuam a melhorar o que está bem…

  5. Cruz

    14/12/2022 at 12:01 am

    Sempre na vanguarda ,basta ver a qualidade de atendimento nos vôos internacionais e os preços dos bilhetes que nada tenhem a ver com os nosdos miseraveis salários e reformas.Onde houver opção de escolha .e optar-se no que for melhoHr para o passageiro.

  6. Hady da fonseca

    14/12/2022 at 12:44 am

    idiotas…

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *