Connect with us

Sociedade

“Pensamos que anunciaram o fim do uso da máscara”

Published

on

“Pensamos que anunciaram o fim do uso da máscara, por isso é que nós, as zungueiras daqui do Kikolo, festejamos na terça-feira. Como fazemos mesmo confusão na cara, por isso é que muita gente que aqui está a vender, as vezes usam a máscara no queixo sem tapar a boca e o nariz, porque fazemos confusão na hora de atender o cliente”.

Os argumentos acima descritos foram os apresentados por um número de vendedoras que dedicam-se à venda ambulante no mercado do Kikolo e na praça das Pedrinhas, este último situado na zona dos Congolenses, durante uma reportagem de constatação feita pela equipa de reportagem do Correio da Kianda nesta quinta-feira, 10, em vários mercados informais de Luanda, para averiguar como anda o uso da máscara por parte de vários cidadãos.

Ao que pudemos apurar, em mercados informais por onde passamos, vários são os cidadãos, sobretudo as vendedoras ambulantes que, supostamente, terão interpretado mal o anúncio feito no princípio da semana pelo ministro de Estado e Chefe da Casa Civil do Presidente da República, Adão de Almeida,  sobre o fim da obrigatoriedade do uso de máscara facial no interior de viaturas.

Mercado do Kikolo

Revelaram algumas que o vídeo posto a circular nas redes sociais onde zungueiras de alguns mercados informais aparecem a festejar o uso de máscara, deveu-se a má-interpretação, o que obrigou as autoridades policiais destes mercados a esclarecerem uma das alterações do decreto presidencial relativo à Situação de Calamidade Pública que passou a vigorar a partir de quarta-feira.

“Se não fosse alguns policiais que nos explicaram bem, muita gente aqui poderia continuar sem usar máscara, porque nós, zungueiras, quando ouvimos na rádio o governo a falar, pensamos que era para não se usar mais a máscara”, fez saber Filomena Francisco Hebo, vendedora de chinelos do mercado do Kikolo, ouvida pelo Correio da Kianda.

Apesar do uso de máscara facial nos espaços públicos e fechados como medida genérica de protecção individual, incluindo em mercados informais, e não só, e na venda ambulante, manterem-se no Decreto Presidencial apresentado nesta terça-feira, 08, ainda assim são vários os cidadãos, que têm estado a desrespeitar o uso de máscara em locais públicos, facto, que tem obrigado a Polícia Nacional a actuar, muitas vezes obrigando que estes paguem multas.