Connect with us

Sociedade

Peditório a favor de Ambrósio Lukoki. MIREX instaura inquérito

Published

on

O Ministério das Relações Exteriores instaurou um inquérito para apurar as circunstâncias e motivações de um apelo de contribuições financeiras para assistência humanitária a favor do embaixador de Angola na Tanzânia, Ambrósio Lukoki.

O apelo é subscrito pelo embaixador itinerante Dombele Mbala Bernardo e por mais duas pessoas, Fernando José Canga e Nanizey André.

Num comunicado distribuído ontem, o Ministério das Relações Exteriores justifica: “sendo uma iniciativa promovida pelo senhor embaixador itinerante Dombele Mbala Bernardo, funcionário do Mirex, decidiu a direcção deste ministério instaurar um inquérito para apurar as circunstâncias e motivações desta iniciativa, na medida em que o embaixador Dombele Mbala Bernardo tem pleno conhecimento de todo o apoio até aqui prestado ao embaixador Ambrósio Lukoki.”

O Mirex, que diz ter tomado conhecimento do apelo a favor de Ambrósio Lukoki através das redes sociais, sublinha que tem acompanhado a situação e assumido todas as despesas de saúde com o diplomata, que está a ser assistido pela Clínica Girassol, em Luanda.

“O Ministério das Relações Exteriores tem mantido contacto regular com o embaixador Ambrósio Lukoki e a sua família, que esta manhã (ontem) nos informou desconhecer a razão desta iniciativa de solidariedade”, esclarece a nota.

O documento, sem data, subscrito por Dombele Mbala Bernardo, Fernando José Canga e Nanizey André, intitulado “Apelo de solidariedade com o estado de saúde de Ambrósio Lukoki”, tem como objectivo, segundo os autores, prestar “assistência humanitária” ao “amigo, companheiro e colega embaixador, professor Ambrósio Lukoki, que neste momento se encontra em estado de saúde crítico, necessitando de uma evacuação para o exterior do país, para um acompanhamento médico especializado.”

Para o efeito, foi aberta uma conta numa instituição bancária, titulada pelas três personalidades.

“>

Continue Reading
Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Colunistas