Connect with us

Politica

PDP-ANA destitui presidente e o acusa de desvio de mais de 100 milhões de kwanzas

Published

on

O Comité Central do Partido Democrático para o Progresso e Aliança Nacional de Angola (PDP-ANA) destituiu o seu presidente, Simão Makazu, e suspendeu a sua filiação partidária, informou nesta quarta-feira, 17, à TV Zimbo, Matinga Mbala, antigo secretário geral. O político também é acusado de desviar recursos dos fundos do PDP-ANA.

Matinga Mbala disse que a decisão de destituição de Simão Makazu foi tomada na primeira reunião da plenária do Comité Central do PDP-ANA, realizada no dia 12 de Março. Matinga Mbala fez saber que desde Setembro de 2017, até hoje, o presidente do partido fundado pelo acadêmico Mfulupinga Lando Victor, desviou mais de cem milhões de kwanzas.

“As verbas do OGE, trimestralmente, o PDP-ANA recebe oito milhões e quinhentos mil kwazas, e na Assembleia Nacional, recebe um milhão e quinhentos mil kwanzas, o que perfaz dez milhões de kwanzas que o partido recebe trimestralmente”. Os contestários de Simão Makazu, disse que não sabe o que o presidente tem feito com os valores recebidos.

“Esse dinheiro todo ninguém sabe como tem sido utilizado”, disse e acrescenta que “em todas as províncias não há sequer uma estrutura do PDP-ANA, os delegados provinciais não recebem nem apoio moral e nem tão pouco financeiro”, lamentou o político.

Segundo Matinga Mbala, de Setembro até a data presente, o então também vice-presidente da CASA-CE, Simão Makazu, desviou cerca de 118 milhões de kwanzas do fundo partidário para fins pessoal.

Razão pela qual, de acordo com o Comité Central do PDP-ANA, com objecto de salvar o partido, decidiram suspender Simão Makazu e, de imediato, criaram uma comissão de gestão que vai gerir essa formação política até a data da realização do congresso extraordinário, a ter lugar nos próximos 90 dias.  A comissão de gestão será liderada pelo antigo secretário geral, Matinga Mbala, membro do Comité Central.

Por sua vez, Simão Makazu, não reconhece a decisão dos membros do comité central e assegura que vai continuar na presidência do PDP-ANA e rejeita acusações de desvio do fundo do partido.

“Essas acusações são totalmente falsas”, disse e acrescenta que “tais acusações só podem vir de um indivíduo que não está bem de consciência e de uma pessoa falsa”.

Makazu sublinhou que todos os órgãos de decisão do seu partido o apoiam, razão pela qual, no próximo dia 30 de Abril, vai reunir com o comité central para agendar o próximo congresso que vai ditar o futuro desta formação política.

Simão Makazu é o presidente do PDP-ANA reconhecido em 2015 pelo Tribunal Constitucional depois que um congresso do partido decidiu afastar o anterior líder, Sediangani Mbibi.

Desde 2017 que o PDP-ANA integrou a CASA-CE para evitar ser instinto.

O PDP-ANA foi fundado pelo académico e conhecido critico do antigo governo de José Eduardo dos Santos, Mfulupinga Lando Victor, assassinado em Julho de 2004 e cujos autores não foram encontrados até hoje.