Connect with us

Sociedade

Passageiros passam noite ao relento após cancelamento de voo da TAAG em Cabinda

Published

on

Mais de oitenta passageiros foram obrigados a passar a noite ao relento no Aeroporto Maria Mambo Café, na província de Cabinda, devido ao cancelamento do voo provocado por uma avaria técnica.

O facto, que aconteceu na última sexta-feira, 14, segundo os passageiros, ficaram sem água, nem alimentação e alegam que foram abandalhados pela companhia área angolana TAAG.

De acordo com a Associação de Defesa do Consumidor (ADECOR), como consequência dessa irregularidade, a maioria dos viajantes passou a noite ao relento e sem alimentação.

Em conferência de imprensa realizada no sábado, 15, para manifestar a sua insatisfação com o tratamento dispensado aos clientes da TAAG, a ADECOR, acusa a companhia aérea de não assumir as suas responsabilidades, nem prestar informações aos passageiros, bem como providenciar alojamento e alimentação adequados aos passageiros.

O coordenador executivo da ADECOR, Gilberto dos Santos, defende a indemnização aos passageiros, visando reparar os transtornos causados diante dessa conduta.

O responsável adianta que a ADECOR fará uma reclamação formal junto à TAAG, com conhecimento da Autoridade Nacional de Aviação Civil, entidade reguladora da aviação no país, no sentido de restabelecer a verdade sobre a violação dos direitos fundamentais dos clientes.

Lembrar que os passageiros tinham viagem marcada para o período nocturno de sexta-feira, 14, mas foram retirados da aeronave por orientação da tripulação, que supostamente identificou uma rachadura no vidro frontal do avião.

Os passageiros lamentam o facto de, o cancelamento de voos domésticos da TAAG, na rota Cabinda/Luanda e vice-versa, ser uma prática apelante, o que tem causado muitos prejuízos aos clientes que solicitam o melhoramento dos serviços de informação da TAAG.