Connect with us

Mundo

Partido de brancos na África do Sul suspende deputado por apelar a morte de negros

Published

on

“O Executivo Federal do DA suspendeu, portanto, Gouws com efeito imediato enquanto ele enfrenta acusações disciplinares perante a Comissão Jurídica Federal do partido”, informou em comunicado o segundo maior partido sul-africano, e que faz parte da coligação de governo liderada pelo ANC.

A Aliança Democrática (DA), maior partido na oposição na África do Sul, marcada maioritariamente por brancos, confirmou ter suspenso o seu alto quadro e deputado Renaldo Gouws, acusado de proferir comentários racistas, em vídeo posto a circular.

No vídeo, que inicialmente o DA vaticinava ser uma deliberada montagem para macular a imagem do partido e de seu militante, Gouws surge sugerindo a morte dos negros.

“Tudo bem, então tem algumas coisas que eu quero dizer: matem os p** da p*. Matem todos os f*s. Isso é tudo o que tenho a dizer. Matem os f*s, matem todos os f**s”, disse Renaldo Gouws repetidas vezes.

Entretanto, sanadas agora as dúvidas sobre a veracidade do vídeo, o DA optou pela suspensão do membro.

“O Executivo Federal do DA suspendeu, portanto, Gouws com efeito imediato enquanto ele enfrenta acusações disciplinares perante a Comissão Jurídica Federal do partido”, informa o DA, que passou a fazer parte do governo através da coligação criada na sequência dos resultados eleitorais.

Por sua vez, Gouws pediu desculpas pelo vídeo e sublinhou que nem tudo constante no vídeo posto a circular era verdadeiro.

“Um trecho de um vídeo que postei há 16 anos (em 2009), quando era jovem e ainda estudante, foi reciclado e postado nas redes sociais nos últimos dias”, disse Gouws.

“Abordei esse trecho em 2016 e novamente em 2020 quando abordado pela media quando foi postado nas redes sociais. (Artigos sobre isso podem ser pesquisados no Google). Isso foi na época em que o então presidente Zuma e o então líder da juventude, Malema, estavam cantando músicas sobre matar pessoas com base em sua raça”, justificou Gouws.

Continue Reading
Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *