Connect with us

Mundo

Parceria comercial com a Europa poderá marcar mandato de Biden

Published

on

O regresso dos Estados Unidos ao Acordo de Paris e a recuperação do acordo de parceria transatlântica com a Europa poderão ser dois aspectos marcantes da presidência de Joe Biden, defendeu o presidente da Sociedade Portuguesa de Direito Internacional.

Para Manuel Almeida Ribeiro, pouco comentado mas “um aspecto muito importante” é que a mudança na presidência dos Estado Unidos da América permita “retomar o Transatlantic Trade and Investment Partnership (Acordo de Parceria Transatlântica de Comércio e Investimento), que criaria uma zona de comércio livre entre os EUA e a União Europeia (EU) e que foi abandonado pouco depois do início da presidência de Trump”.

A eleição de Joe Biden para a presidência dos Estados Unidos trará “mudanças” sobretudo em termos de política externa”, disse Manuel Almeida Ribeiro à Agência Lusa, lembrando que “em termos de política interna [o presidente] está sempre condicionado ao congresso”.

Ainda que “no fundo todos conheçamos mal Joe Biden, apesar de ter sido vice-Presidente”, Manuel Almeida Ribeiro acredita que o novo Presidente dos Estados Unidos vá “manter uma posição dura em relação à China”, esperando para ver “se também é mais assertiva nos actos do que nas palavras”, já que “a posição do presidente Trump foi muito assertiva nas palavras mas pouco assertiva nos actos“.

O presidente da Sociedade Portuguesa de Direito Internacional sublinha ainda “a radicalização enorme” entre o Partido Republicano e o Partido Democrata, considerando não ser de esperar consenso entre partidos “nos tempos mais próximos”.

Manuel Almeida Ribeiro destaca ainda o regresso dos EUA ao Acordo de Paris como um aspecto importante da presidência Biden, depois de Donald Trump ter renunciado a cumprir as metas para travar os efeitos das alterações climáticas.

“Esse é um aspecto importante, embora, não acredite que o acordo seja muito eficaz”, afirmou, justificando com o facto de “a vinculação dos estados ao cumprimento dessas metas não ser muito forte”.

Joe Biden foi anunciado, no sábado, como vencedor das eleições presidenciais de 03 de Novembro, de acordo com projecções dos ‘media’ norte-americanos.

Biden totaliza pelo menos 279 “grandes eleitores” do Colégio Eleitoral, derrotando o candidato republicano e actual presidente Donald Trump.

A posse de Biden como 46.º Presidente dos Estados Unidos está marcada para 20 de Janeiro de 2021.

Por Lusa